O clima é de apreensão, e até mesmo, de acordo com afirmações de assessores ligados à presidência da República, há algo próximo a um "clima de guerra" instalado sob as dependências do Governo.

O presidente em exercício Michel Temer decidiu não amolecer com o grande número de servidores petistas que ainda ocupam cargos na administração federal. Temer ordenou enfaticamente que funcionários ligados ao Partido dos Trabalhadores sejam demitidos, e que entreguem seus cargos o mais rápido possível.

A maioria dos postos de trabalho que ainda têm funcionários ligados à gestão da presidente afastada Dilma Rousseff, se encontram no segundo e terceiro escalões da República.

Quadro de servidores ligados ao PT

O presidente interino solicitou ainda que o governo realize um minucioso levantamento do número de postos ocupados por servidores que foram contratados por indicações políticas do PT, com a ordem expressa de removê-los desses cargos com extrema agilidade.

Segundo um auxiliar da equipe de Temer, há um grande número de secretarias e diretorias ocupadas por comissionados petistas, e, de acordo com o auxiliar do presidente interino,"esses funcionários estão atrapalhando o andamento da gestão, ocasionando um clima de guerra".

Oficialmente, o governo Temer afirma que os quadros devem ser preenchidos por funcionários de perfil técnico nos postos de trabalho, porém, sabe-se que há um número expressivo de cargos que, por serem de segundo e terceiro escalões, são cobiçados por partidos aliados de Michel Temer. 

A presidente afastada Dilma Rousseff também deverá enfrentar um corte no número de seus funcionários, já que o presidente interino não irá  amenizar.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Governo

Temer pretende que haja uma revisão no número de servidores petistas que trabalham para Dilma, no Palácio da Alvorada. O presidente interino solicitou que o Ministério da Casa Civil realize um estudo jurídico com o intuito de verificar a necessidade do número de assessores para Rousseff, já que ela conta com 36 auxiliares, sendo 31 deles, do gabinete da Presidência e cinco são ajudantes de ordem.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo