Numa entrevista concedida a uma rádio, nessa terça-feira (12), na cidade de Petrolina, em Pernambuco, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez declarações contraditórias e polêmicas. Em uma dessas declarações, ele afirmou que o momento atual está mais favorável e, por isso, “mais fácil” de derrubar o processo de impeachment da presidente afastada, #Dilma Rousseff que tramita no Senado. Nos cálculos do ex-presidente, para que Dilma Rousseff volte ao poder, resta apenas conquistar o voto de seis senadores que estão indecisos.

Na opinião de #Lula, o processo de impeachment de Dilma Rousseff só não foi barrado na Câmara dos Deputados devido ao comportamento incontrolável dos parlamentares.

Mas no Senado, a história é diferente.

“Apenas seis senadores podem mudar o destino do país e devolver à Dilma o mandato popular que o povo deu a ela”, afirmou Lula à Rádio Jornal.

Lula disse que discutiu com Dilma diversas vezes

Em sua entrevista à rádio, Lula afirmou que acompanhava de perto os fatos que aconteciam durante o governo de Dilma Rousseff. Ele disse que, em diversas oportunidades, discutiu com a presidente afastada sobre o cenário econômico do país.

“Eu sempre dizia o que devia ser feito, mas a gente respeita a pessoa que está no mandato, que diz o que quer e como quer”.

Lula criticou Temer e disse que ele privatiza porque não sabe governar

Lula também criticou e voltou a afirmar que o processo de impeachment é ilegítimo e que somente o povo pode tirar esse mandato. Um dia antes de sua entrevista à rádio, em sua passagem pela cidade de Juazeiro na Bahia.

Os melhores vídeos do dia

Ele fez duras críticas ao presidente interino Michel Temer. Na opinião do petista, Temer “privatiza porque não sabe governar”.

Em relação à grave crise política que o país se encontra, Lula foi enfático em afirmar que a culpa dos fatos atuais é do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, que atrapalhou o governo de Dilma e que a “coisa desandou”, desde o ano passado. Lula também citou o Congresso Nacional e disse que o Congresso “assaltou o poder da presidente”.

As declarações de Lula foram dadas durante sua passagem por cidades nordestinas, onde ele participará de atos contra o impeachment de Dilma. #Crise econômica