O atual presidente interino Michel Temer mandou ao Congresso Nacional, ontem (8), uma carta onde enaltece o Bolsa Família e o Fies, que são programas sociais mantidos pelo governo. Ele disse que os mesmos são de suma importância e dá uma alfinetada na presidente afastada Dilma Rousseff.

Temer disse que Dilma não honrou com o compromisso e não cumpriu o que havia prometido, referente aos programas sociais. A presidente, em sua gestão, não pagou o novo reajuste da Bolsa Família, pois, na época, o governo não tinha dinheiro em caixa para cumprir com o estabelecido.

Publicidade
Publicidade

Os ataques

Dilma sempre deixou claro que, caso Michel Temer chegasse ao poder, extinguiria o benefício da Bolsa Família, mas Temer mostra o contrário ao dar aumento aos beneficiários do programa social.

Temer falou que está trabalhando para o fortalecimento desses programas que ajudam o povo e repassou cerca de R$ 200 milhões para 2.650 prefeituras do país, que fazem parte da Bolsa Família e beneficiam crianças em creches.

De acordo com o presidente em exercício, o seu governo está fazendo o que Dilma não fez e estão pagando a segunda parte, do que não foi pago no ano anterior.

Publicidade

A carta

No planalto, a carta anunciada informou que houve um aumento de 12,5% para a Bolsa Família, maior que o estipulado por Dilma Rousseff que era de 9%. O presidente enfatizou que, em seu mandato de presidente, os programas sociais do Bolsa Família, do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) e do PDDE (Programa Dinheiro Direto na Escola) são prioridade e compromisso.

O presidente Michel se mostrou solidário com os menos favorecidos, ao relatar que o aumento pode parecer irrisório, mas é de grande ajuda aos mais pobres.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Política

Falou que é preciso ajudar as famílias carentes, para que melhorem os ganhos e não fiquem na dependência da Bolsa Família. Para ele, é preciso que haja a melhoria econômica e, consequentemente, mais ofertas de trabalho.

O que Temer procurou fazer ao enviar a carta ao Congresso foi acalmar os ânimos dos parlamentares, pois, nos últimos dias, viveram uma verdadeira tempestade, por causa da renúncia, na quinta-feira (7), de Eduardo Cunha, ao cargo de presidente da Câmara dos Deputados.

O atual governante do país deu uma resposta aos opositores, pois sempre bateram na tecla de que ele acabaria com os programas sociais, caso viesse a assumir a presidência do Brasil.

A área da educação

O presidente interino, em seu discurso, reitera a importância dos investimentos na área da educação. De acordo com Temer, é de suma importância que o país ofereça um ensino de qualidade, pois, assim, o povo brasileiro poderá alcançar uma vida melhor através dos estudos, principalmente os jovens.

Publicidade

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo