O Instituto Lula foi alvo das investigações da Polícia Federal e se chegou à conclusão que houve desvio de finalidade, o que fez com que a Receita Federal suspendesse a isenção tributária. Para o fisco, isso teria ocorrido entre 2011 e 2014, o que resulta na cobrança de impostos e multa referente a esse período.

A notícia, que inicialmente foi publicada pelo jornal Folha de São Paulo, continha a informação do valor que deve ser pago. Segundo apurações, o valor fica entre R$ 8 e R$ 12 milhões. Dentre as irregularidades, que resultaram na cobrança de impostos, está o repasse de R$ 1,3 milhão para uma empresa que pertence a Fernando Bittar e ao filho de Lula, a G4 Entretenimento.

Fernando Bittar é dono do sítio em Atibaia, sítio esse que tem sido alvo de muitas polêmicas, como não pertencer a Fernando e sim a Lula, o que até o momento está em investigação.

Para os auditores do caso, a empresa G4 Entretenimento não prestou os serviços para os quais foi paga, não tendo motivo para esse repasse de valores. Existem ainda outras irregularidades que foram citadas, como o pagamento de aluguel. Esse estava sendo pago sem que houvesse um destinatário.

O endereço sede também apresenta irregularidades.

Ele está diferente do qual pertence o instituto, que foi criado em 2011. Doações realizadas ao instituto, que somam mais de R$ 35 milhões, também estão sob suspeita e foram questionadas. A maior parte delas é proveniente de empresas que estão envolvidas com a operação Lava Jato.

Apesar das irregularidades e suspeitas existentes, a isenção fiscal para depois do ano de 2014 não foi cancelada pela Receita Federal.

O que diz o instituto Lula

Após ser contatado pelo jornal Bom Dia Brasil, da Rede Globo, o instituto se manifestou dizendo que não houve desvio de finalidade em suas atividades.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia Lula

Disse também que, quando for notificado oficialmente, irá esclarecer as irregularidades apontadas.

Em relação à G4 Entretenimento, afirmou que essa prestou serviços ao longo dos anos e que existem e-mails que comprovariam o fato, não se tratando de repasse de dinheiro, mas sim do pagamento dos serviços prestados.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo