Foram divulgados, na página do Bispo Rodrigo Pires, vídeos e fotos, feitos durante o culto da Igreja Mundial do Poder de Deus, apresentando o Bispo Marcelo Pires, tio de Rodrigo, como candidato a vereador da cidade de Curitiba/PR. O fato deixou a população indignada, pois o Ministério Público do Paraná havia proibido a propaganda eleitoral nos templos.

O ato configura abuso de poder religioso, pois o Bispo Rodrigo utilizou um espaço religioso para pedir votos para seu tio.

Ele afirmou que Bispo Marcelo foi escolhido pelo Apóstolo Valdomiro Santiago para representar a Igreja Mundial na política, apoiando evangélicos e pessoas necessitadas. É possível ver que o vídeo foi gravado dentro do templo e que ele estava lotado.

Outro vídeo foi postado, onde eles reuniram todos os líderes regionais da Igreja Mundial, dizendo que apoiam o candidato a vereador, fazendo todos repetirem seu número para não esquecer durante a votação.

O mesmo ocorre com membros da igreja reunidos, com uma campanha convidados todos os evangélicos a votarem no Bispo Marcelo.

A denúncia de abuso de poder religioso foi feita por Moisés Lugli, que é ex-pastor da Igreja Mundial. Lugli tem um canal no YouTube, divulgando os bastidores da denominação, que pertenceu por 7 anos. Ele resolveu se manifestar diante do vídeo que tenta convencer o eleitorado, usando um espaço religioso, usando o altar da igreja para captação de votos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Música Religião

Além do apoio público da Igreja especula-se que haja um apoio financeiro, com uso de recursos captados pelos fiéis, através de dízimos e ofertas, para financiar a campanha eleitoral do Bispo Marcelo Pires. Esse realmente é um abuso, pois a maioria das pessoas não tem conhecimento que isso é proibido, e acreditam que o candidato realmente irá representar a igreja e defender a 'obra de Deus'.

Espera-se que com essa denúncia haja uma investigação, feita pelo Ministério Público, para punir os responsáveis desse ato ilícito, que abusa da boa fé de pessoas que frequentam a Igreja Mundial.

Veja os vídeos:

[em

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo