Um cachorro, chamado "Nego", chegou a ser a estrela da campanha de Dilma Rousseff, em 2010. Na gravação da campanha, Dima jogava uma vareta na beira de um lago, para que o cachorro pudesse buscar. Seria uma forma de tentar mostrar a imagem de uma presidente "carinhosa", "amiga" e de bem com a vida.

Com o julgamento de Dilma concluído e sua cassação confirmada, a ex-presidente retornará para Porto Alegre, porém seu cãozinho ficará em Brasília.

Ela herdou o "Nego" em 2005, quando oanimal foi deixado na residência oficial da Casa Civil pelo ex-ministro José Dirceu.

Um veterinário sugeriu que a ex-presidente não levasse o cão para essa viagem longa, pois ele estava doente e poderia não aguentar. "Nego" tem 14 anos e está com a saúde muito frágil, não consegue caminhar direito e nem se alimentar.

Dilma decidiu deixar o cãozinho em Brasília e conversou com um de seus assessores para que cuide do animal.

Ela fez questão de evitar que o cão fossedado para seu sucessor.

A petista vai levar para a capital gaúcha seu outro animal, uma cadela, "dachshund Fafá". Esse animal de estimaçãofoi encontrado por Dilma em uma rua, enquanto a ex-presidente fazia suas caminhadas matinais. Ela resolveu cuidar da cadela e agora pretende levar a cadelinhapara Rio Grande do Sul.

Novo animal

Com a saída de Dilma, "Fafá" e "Nego"darão espaço para um novo cãozinho. O presidente Michel Temer levará para o Palácio do Alvorada, o cachorrinho "golden retrieverThor", animal de estimação de seu filho, Michelzinho.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Michel Temer

Impeachment

A defesa da presidente cassada Dilma Rousseff entrará com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar anular o julgamento de Impeachment. Um dos argumentos da defesa é que os senadores já declararam voto contra a petista antes mesmo de começar o julgamento.

De acordo com a Corte Interamericana de Direitos Humanos da OEA, um juiz não pode declarar seu voto, pois fere o direito de defesa.

O advogado de Dilma, José Eduardo Cardozo, comentou que a denúncia contra a ex-presidente colide com a Constituição de 1988.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo