Neste sábado (03), o presidente #Michel Temer resolveu ir passear num shopping em Hangzhou, na #China. Temer comprou um par de sapato e um brinquedo numa das lojas do shopping. Os funcionários da loja ficaram surpresos com a presença do presidente brasileiro. Eles foram avisados que teriam uma "visita misteriosa", porém não imaginavam que seria o presidente.

O passeio de Temer ganhou notoriedade nas redes sociais da China. Vários chineses escreviam: "O novo presidente do Brasil está indo às compras em Hangzhou". De acordo com um site da região, Temer ficou uns 50 minutos na loja, gastou 798 RMB (equivalente à R$ 388) em um par de sapato e comprou também um brinquedo (cachorro-robô), no valor de 399 RMB (R$ 194).

Ao saber da visita do presidente, várias pessoas foram ao shopping. A vendedora tirou uma foto com Temer e ele também acenou para uma multidão que estava eufórica com a sua presença. Algumas fotos do presidente foram postadas por internautas chineses das redes sociais.

Sucesso de vendas

O modelo de sapato comprado por Temer pode virar moda na China. Segundo informações, vários chineses já estão correndo atrás dos mesmos sapatos que o presidente comprou. O modelo pode virar um sucesso de vendas na China. A marca do sapato é "Satchi", possui um design clássico e moderno.

Temer deixou o hotel que estava hospedado, depois de dar uma entrevista para a imprensa brasileira. Não foi divulgado quais seriam os outros lugares que Temer iria. Mas assessores disseram que seria agenda privada, por isso não poderiam passar mais informações.

Os melhores vídeos do dia

Indústria brasileira

A Abicalçados (Associação Brasileira das Indústrias de Calçados) pode não ficar muito contente com a compra de Temer. Em 2009, a importação de calçados chineses alcançou 70% de todas as importações do Brasil, e fez que a indústria brasileira de calçados tivesse um desempenho muito ruim nas vendas. Diante disso, o governo brasileiro aumentou uma sobretaxa de importação e fez com que caísse para 18% as importações de calçados chineses. Essa ação do governo deu sobrevida às empresas brasileiras.