Sérgio Moro, o juiz federal responsável pelos processos da Operação Lava Jato em primeira instância, aceitou a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra #Lula. O MPF cita o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e mais sete pessoas. 

A denúncia abrange contratos da Petrobras e diz que Lula chegou a receber 3,7 milhões de reais em propina. Ao todo, o MPF estima que foram desviados pelo menos R$ 87,6 milhões da Petrobrás. Ainda segundo os procuradores, Lula seria o mentor do grupo.

Ele teria recebido a propina de forma dissimulada, como através da reforma de seu apartamento triplex no Guarujá, do custeio e armazenamento de seus bens, entre outras formas - todas sendo pagas com o dinheiro desviado da Petrobras.

O MPF alega que Lula teria sido o maior beneficiário de todo o esquema.

Defesa de Lula

Os advogados de Llula, em nota, disseram que o ex-presidente e sua esposa "repudiam publica e veementemente a denúncia realizada pelo MPF", além de a denominarem como "peça teatral" e "truque de ilusionismo". 

Os advogados ainda dizem que o MPF não apresenta nenhuma prova concreta indicando que Lula tentou esconder ser o proprietário do triplex, e muito menos que teria provas de que quaisquer recursos usados na manutenção do mesmo tenham sido obtidos com propina. 

Segundo eles, o direito de Lula e dos envolvidos foram violados pela imprensa. A garantia da pessoa humana e da presunção da inocência. "O evento apresentou denúncia como uma condenação antecipada aos envolvidos", que, em sequência, seria aceita pelo juiz Sergio Moro.

Os melhores vídeos do dia

Veja todos os réus: #Lava Jato

  • Luiz Inácio Lula da Silva - #Corrupção passiva e lavagem de dinheiro
  • Marisa Letícia, esposa de Lula - lavagem de dinheiro
  • Léo Pinheiro, OAS - corrupção ativa e lavagem de dinheiro
  • Paulo Gordilho, OAS - lavagem de dinheiro
  • Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula - lavagem de dinheiro
  • Agenor Franklin Magalhães Medeiros, OAS - corrupção ativa
  • Fábio Hori Yonamine, OAS - lavagem de dinheiro
  • Roberto Moreira Ferreira, ligado à OAS - lavagem de dinheiro