As coisas estariam ficando mais difíceis para o ex-presidente Luiz Inácio da Silva. De acordo com uma matéria publicada neste sábado, 03, pelo site 'Diário do Poder', o companheiro da ex-presidente Dilma Rousseff estaria desesperado por conta de uma revelação feita nessa semana, a de que será mesmo o juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara do estado de Curitiba, encarregado pela Operação Lava Jato, que será o homem que vai analisar outra suposta ação criminosa envolvendo o representante do Partido dos Trabalhadores (PT), a compra do triplex no Guarujá, localizado no litoral paulista.

Lula tinha sido indiciado recentemente pela Polícia Federal, que concluiu que ele realmente teria relações com a compra do apartamento.

Para os investigadores, ele foi beneficiado por empreiteiras. As acusações graves, já tinham também sido feitas pelo Ministério Público do estado de São Paulo, que chegou a solicitar a prisão preventiva do ex-presidente. Temendo ir para cadeia, o representante petista chegou a ganhar o cargo de Ministro da Casa Civil durante o governo Dilma, o que o faria ter foro privilegiado. A posse, no entanto, durou poucas horas e Lula já não tem há bastante tempo o chamado foro privilegiado, que o manteria longe de Sérgio Moro. 

Mesmo tendo solicitado a quem pode, como o Supremo Tribunal Federal (STF) e a Organização das Nações Unidas (ONU), o ex-líder sindical não tem conseguido ficar longe do homem da Lava-Jato. Para o petista, Sérgio Moro teria como objetivo prendê-lo a qualquer momento. Ele pode ser condenado por corrupção, ocultação de patrimônio e lavagem de dinheiro.

Os melhores vídeos do dia

As revelações recentes, como a delação do ex-Senador Delcídio do Amaral complicam ainda mais a vida do homem que cresceu em São Bernardo do Campo. Delcídio garantiu a procuradores que Lula era o chefe da quadrilha que ajudou a assaltar a Petrobras. 

Além do Tríplex, o ex-presidente, os filhos e a esposa também respondem pelo sítio em Santa Bárbara. Desde o mês passado, o político foi efetuado réu na Java-Jato por tentar atrapalhar as investigações.