A prisão do ex-deputado Eduardo Cunha nesta quarta-feira, 19, aumentou a tensão Política em Brasília. Muitos políticos importantes estão preocupados com o que Cunha pode dizer caso aceite fazer uma delação premiada. O alvo preferencial de Cunha será o presidente Michel Temer. Ao ter seu mandato cassado, Cunha afirmou que, se caísse, levaria outros com ele, especialmenteo presidente da república que teria abandonado-o. Logo após a prisão do ex-presidente da Câmara dos Deputados, o deputado federalSilvio Costa (PTdoB) fez uma revelação.

De acordo com ele, assim que a notícia da prisão do congressista carioca foi divulgada, o Palácio do Planalto encomendou remédios calmantes. O Palácio do Planalto é o local de trabalho do presidente da república, Michel Temer, e dos ministrosEliseu Padilha e Geddel Vieira Lima. Sílvio Costa complementou ainda que muitos deputados compraram Lexotan, um remédio usado como ansiolítico, hipnótico, sedativo erelaxante.

A preocupação de Michel Temer e sua equipe é compreensível. Uma possível delação premiada de Eduardo Cunha pode derrubar seu governo, de acordo com o deputado Ivan Valente (PSOL).

Outros deputados da oposição cobraram que Cunha fizesse uma delação detalhada, "dando nomes aos bois e relatando qual foi o papel de cada um", nas palavras de Miro Teixeira (Rede). Já o senador Lindbergh Farias (PT) afirmou que, se Cunha delatar, "Temer não se sustenta nem por mais um dia".

Governo nega preocupação

A assessoria de imprensa de Michel Temer afirmou que sua preocupação com a prisão de Eduardo Cunha é zero. Entretanto Temer encurtou sua viagem que fazia ao Japão para retornar ao Brasil, no mesmo momento em que Cunha foi preso.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Michel Temer Política

A assessoria diz que Temer sequer foi informado da prisão de Cunha, pois, às 16h de Brasília, estava dormindo no avião ao lado de sua esposa. Na programação original, o retorno ao Brasil estava agendado para a manhã de quinta-feira, 20.

Cunha desafia Sérgio Moro

Eduardo Cunha divulgou nota em que diz não reconhecer a autoridade do juiz Sérgio Moro para prendê-lo. Diz ainda que seus advogados estão atuando para reverter a ordem de prisão.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo