O ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, provoca pânico em Brasília, por saber demais. Cunha tem um extenso material que poderá explodir Brasília a qualquer momento. Sua delação é nitroglicerina pura, pelo potencial que tem de derrubar o submundo do crime político. Em cada dez parlamentares, sete tem seus batimentos cardíacos acelerados pela pretensa delação do peemedebista.

Potencial da delação de Cunha

A prisão do ex-presidente da Câmara, é comparada ao 'toque de recolher no Legislativo'.

Somente Marcelo Odebrecht tem o poder de fogo de Cunha, na sua delação. As revelações do ex-deputado poderá atingir além do PMDB, um amplo leque de legendas. Entre eles, políticos dos governos anteriores e atual, que tiveram convivência íntima com Cunha. E por esse motivo, a sua delação provoca pânico em vários parlamentares.

O peemedebista guarda consigo um extenso acervo com vídeos, áudios e documentos que comprovam negócios escusos das cúpulas do PMDB e PT.

Além disso, mais de 200 deputados de sua base, estão entre os envolvidos nos crimes praticados contra a República. O material poderá revelar os detalhes da distribuição de propinas na Petrobras e também trazer à tona outros casos de corrupção.

Casos que poderão ser elucidados

Entre os casos que poderão vir à tona com a delação de Cunha, por exemplo, seria o do Porto de Santos, que atinge diretamente o coração do PMDB e o projeto do Porto Maravilha no Rio de Janeiro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo Política

O dossiê que Cunha tem em mãos, foi armazenado através de tecnologias instaladas nos seus escritórios . O ex-deputado mantinha um grande arsenal anti-espionagem, para gravar reuniões e também um dispositivo para emitir ondas eletromagnéticas, com o potencial de cortar sinais de celulares no ambiente, e com isso, impedir que seus interlocutores gravassem as conversas.

Possível acordo de delação

Apesar de negar a possibilidade de fazer um acordo de delação com a Justiça, Cunha tem considerado o assunto com seus advogados.

E, por esse motivo, tem feito nos últimos meses, um inventário de todo o material que guardou. As revelações de Eduardo Cunha são capazes de implicar, uma ampla gama de políticos. Entre eles, Moreira Franco, secretário do Programa de Parcerias e Investimentos do Governo Temer, em relação às propinas distribuídas no caso Porto Maravilha.

O favorecimento ao atual governo, por empresários do caso Porto de Santos.

As empresas que pagaram propinas em troca de favores para financiamentos, com os recursos do FGTS. E também o caso de parlamentares que receberam o Petrolão. Por isso tudo e mais um pouco, Cunha é considerado o homem-bomba da República.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo