Uma proposta dos #vereadores do #rio de Janeiro tem causado revolta. Um grupo de vereadores que não foram eleitos nas últimas eleições enviaram para aprovação um projeto que dá a eles o direito de receber uma aposentadoria vitalícia no valor de 15 mil por mês, quase que como uma mesada pelo resto da vida. Segundo o site do jornal Extra, o projeto de lei (Projeto de Lei 1442/2015) é de autoria do vereador João Cabral do PMDB, e conta com outros 34 coautores.

Hoje pela manhã iniciou-se uma campanha que busca barrar esse projeto, o Não Vai Ter Mesada. A página explica o que é o projeto dos vereadores, cita a suas propostas e ainda alerta que esse é um ato inconstitucional, ou seja, que não está previsto na Constituição do Brasil, já que iniciativas que aumentam a despesa pública, e que tratam dos direitos e deveres dos servidores públicos, devem ser aprovadas pelo prefeito.

Já que se trata de verba pública. 

Você também pode fazer a sua parte, tentando evitar que essa proposta seja aprovada na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro. Basta acessar a página do Não Vai Ter Mesada e enviar uma mensagem aos vereadores. Na página você encontra os e-mails dos parlamentares e uma mensagem pronta, para que possa ser enviada para eles. Funciona como uma petição online. O idealizador da página é o projeto Meu Rio, um coletivo que busca mobilizar os cidadãos através da internet.

Apoio de famosos

A proposta tem dado tanta polêmica que alguns famosos já se manifestaram nas redes sociais sobre o assunto. O ator Gregório Duvivier (com mais de 700 mil seguidores no Facebook), do Porta dos Fundos, é um deles, e a página Dilma Bolada, com mais de 1 milhão e 700 mil seguidores também se manifestou contra essa proposta dos vereadores do Rio, incentivando que os cidadãos votem contra essa proposta absurda.

Os melhores vídeos do dia

Hoje, dia 1º de novembro, às 14h, o Não Vai Ter Mesada já contava com quase 21 mil apoiadores.

A previsão é que o projeto seja votado ainda hoje. Apesar disso, ainda dá tempo de acessar o site, de manifestar e dar a sua contribuição para que o projeto não seja aprovado.  #Política