O prefeito de São Paulo, João Dória, já vem implementando várias ações que possam "marcar" positivamente a sua gestão como prefeito da maior cidade do País; São Paulo. Após a divulgação e início de projetos inovadores como por exemplo, o chamado "Cidade Linda", em que o prefeito determinou que as pichações fossem pagadas, principalmente, em relação aos principais monumentos do município, e com a possibilidade que pichadores tenham a oportunidade de ingressar em cursos da Prefeitura, para que exerçam de modo profissional o grafite, inclusive com a probabilidade de que seja criado um "grafitódromo" ou então que tenham que responder perante à lei, também deu início ao projeto audacioso chamado de "Corujão da Saúde", em que pretende-se zerar as filas da população por consultas e exames, com o atendimento noturno em grandes centros hospitalares da capital.

Dessa vez, outro projeto, que pretende "recuperar" a dignidade dos moradores de rua da capital paulista, a partir de ações rotineiras da administração pública municipal.

Viver com dignidade

Uma das principais ações do governo municipal, através da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social do município, é a recuperação da dignidade de vida dos moradores de rua de São Paulo. O projeto especificado trata-se da distribuição de um kit para moradores de rua, contendo itens de higiene básica, como : escova de dentes, desodorante, sabonete, xampu, creme dental e etc. A Prefeitura de São Paulo realizou uma parceria com a empresa multinacional que atua no ramo de higiene pessoal, Unilever, e distribuirá 80 mil xampus, 65 mil escovas de dentes, 96 mil desodorantes, 160 mil tubos de creme dental e 600 mil sabonetes.

Os melhores vídeos do dia

Os kits que serão distribuídos de acordo com determinação da Prefeitura, fazem parte do projeto "Espaço Vida". Este projeto tem como objetivo realizar a reforma e revitalização de centros de acolhida para moradores de rua. Outro fator que pode favorecer de maneira substancial aos moradores de rua, será a possibilidade de que à eles sejam oferecidos cursos profissionalizantes. A Prefeitura paulistana tem como meta a entrega de cerca de 83 abrigos já revitalizados com até o mês de junho deste ano.