O presidente da República, Michel Temer, resolveu fazer modificações em programas sociais criados e desenvolvidos pelas administrações petitas, os governos do ex-presidentes Luíz Inácio Lula da Silva (2003-2010) e da ex-presidente Dilma Rousseff (2011-2016).

As alterações anunciadas pelo Governo Federal serão em programas como Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego) e um novo pente-fino nos cadastros do Bolsa Família, já tendo o Governo Federal realizado um no início da gestão Temer.

Cartão Reforma, a novidade da gestão Temer

Foi anunciada também a criação de um novo programa assistencialista: o Cartão Reforma. O programa consiste num cartão magnético distribuído pelo Governo Federal que custeará despesas de até cinco mil reais em reformas nas residências em que habitam famílias de baixa-renda.

Não foi informada a data de implantação do Cartão Reforma, apenas foi dito que este terá início ainda este ano.

Segundo cálculos do Governo Federal, o benefício contemplará mais de 100.000 famílias, e custará à União um montante de até quinhentos milhões de reais por ano.

Temer destina mais dinheiro para o Pronatec

Um dos programas sociais mais adorados pela ex-presidente Dilma Rousseff, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Empreso, o Pronatec, receberá um aporte de R$ 850.000.000 da atual gestão para uma série de novas ações, segundo informa o Palácio do Planalto.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Michel Temer

Está previsto para esse ano que o programa passe a ter novos indicadores de monitoramento e avaliação de atividades. O Ministério da Educação priorizará cursos técnicos realizados ao mesmo tempo em que o Ensino Médio Regular nas escolas públicas de todo o país.

Pente fino do Governo Temer para o Bolsa Família

O programa Bolsa família, criação máxima do governo Lula e alavanca eleitoral do Partido dos Trabalhadores (PT), tem 1,1 milhão de cadastros irregulares, foi o que descobriu o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), após finalizar o pente fino realizado cruzando-se os dados cadastrais existentes no governo.

Todos os cadastros ilegais foram cancelados.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo