Nesta última quinta-feira (16), procuradores do Brasil se reuniram com membros de mais dez países para fechar um acordo de investigações, considerado a maior estrutura de apuração já montada na história. O acordo envolve países que foram atingidos por delações premiadas da empreiteira Odebrecht. Entre eles, estão, Colômbia, Peru, Venezuela, Equador e Argentina, a estrutura criada quer apontar crimes de desvio de dinheiro público da empreiteira na América Latina e em Portugal.

O procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, disse que as autoridades do Ministério Público de vários países fizeram uma reunião histórica para tratar de um único caso de Corrupção, "nunca houve nada igual", segundo Janot.

Depois das delações da Odebrecht mostrarem casos de suborno sendo pagos no exterior, autoridades perceberam que a estrutura política de vários países ficou abalada.

O documento que pode ser considerado um "arrastão contra a corrupção", é um comprometimento de vários procuradores que estabeleceram criar equipes conjuntas de investigações. O objetivo é se dirigir aos casos da Odebrecht e da operação Lava Jato. Um texto de três páginas organizado conforme o artigo 49 da Convenção de Mérida foca que as investigações deverão ser bilaterais ou multilaterais.

Nesta quinta o encontro contou com a presença de representantes do Chile, República Dominicana, Venezuela, Argentina, México, Panamá, Colômbia, Portugal, Peru e Equador. Na próxima sexta-feira os representados do Ministério Público darão continuidade para mais reuniões.

Os melhores vídeos do dia

Operação Lava Jato

A operação Lava Jato ficou famosa mundialmente após conseguir colocar na cadeia grandes empresários e políticos envolvidos em crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Nesta quinta-feira a Polícia Federal cumpriu 16 mandados de busca e apreensão envolvendo Marcio Lobão (filho do peemedebista Edilson Lobão) e o ex-senador Luiz Otávio Campos, também do PMDB.

A PF, na operação batizada de Leviatã, tem o objetivo de apurar pagamentos de propina repassados a dois partidos políticos. O nome é referente a frase "homem é o lobo do homem", de uma obra do filósofo político, Thomas Hobbes.