Uma pesquisa realizada pela CNT/MDA, que foi encomendada pela Confederação Nacional do Transporte, descobriu que Jair bolsonaro, caso as Presidenciais fossem agora, ganharia nas regiões mais ricas, bem como no eleitorado com diploma, ultrapassando os números de Lula da Silva. Tal como informa o site “Notícias ao Minuto”, o candidato conservador está conseguindo ganhar cada vez mais popularidade, principalmente entre o eleitorado com mais habilitações e também com melhores condições de vida. O mesmo não se verifica na população mais pobre e com condições de vida mais desfavoráveis, visto que a mesma pesquisa anunciou a vitória de Lula com uma vantagem bastante confortável contra Bolsonaro.

Apesar das Presidenciais serem apenas para o próximo ano, a verdade é que as primeiras pesquisas e enquetes estão surgindo na mídia, tentando avaliar da melhor forma possível quais são as intenções de voto dos eleitores brasileiros. Contudo, e ao contrário do que se poderia prever, Lula, que ainda não confirmou que iria ser candidato, continua sendo o favorito para a maioria da população, mesmo que o ex-Presidente esteja enfrentando graves acusações no processo Lava Jato.

Contudo, caso o petista decida não concorrer às Presidenciais, por livre vontade ou então devido a problemas com a Justiça, a verdade é que Bolsonaro vai ser com certeza um dos concorrentes mais fortes para a disputa. Com uma visão conservador e já comparado por diversas vezes ao próximo Donald Trump, Bolsonaro tem um enorme apoio nas redes sociais, algo que parece ser confirmado pela pesquisa realizada CNT/MDA.

Os melhores vídeos do dia

Apesar de não avançarem com as intenções de voto por faixas etárias, a verdade é que já se consegue perceber uma tendência no eleitorado de Bolsonaro: com maior grau de educação e residentes em regiões consideradas ricas.

Nas redes sociais, muitos brasileiros estão já comentando essa nova pesquisa, que revela dados muito interessantes sobre o que poderá mesmo acontecer nas próximas Eleições. De recordar que o atual Presidente, Michel Temer, deverá continuar no poder até as eleições, apesar das muitas críticas que tem recebido, sobretudo devido aos cortes de apoios sociais.