O empreiteiro Marcelo Odebrecht, herdeiro da maior construtora do país, que leva seu nome, confirmou em seu depoimento, com base no acordo de colaboração premiada junto à Justiça, mais uma prova que pode "complicar" de vez a vida do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. A arrasadora delação premiada de Marcelo é contundente em aumentar a "temperatura" política no país, principalmente, em se tratando de uma das figuras que mais representam o PT.

Procuradores da Operação Lava-Jato atestam que as revelações são arrasadoras, já que explicam o motivo de o ex-presidente Lula querer se apressar para se candidatar à presidência da República.

E-mails e planilhas

O empreiteiro Marcelo Odebrecht foi enfático em descrever o relacionamento de seu pai, Emílio Odebrecht e o presidente Lula. Marcelo afirmou que a amizade entre ambos era um verdadeiro "estorvo".

Segundo Marcelo, a empreiteira acabava sendo obrigada a realizar negócios considerados desvantajosos, já que seu pai sempre cedia ao petista. As revelações não param por aí. Marcelo Odebrecht revelou que o "amigo", cujo codinome é encontrado nas planilhas da empreiteira e também em troca de e-mails, é realmente o ex-presidente Lula, dada a proximidade que ele tinha com o pai do empresário. Geralmente, a inscrição nas planilhas ou e-mails, apareciam também como "amigo de EO", em referência à amizade entre Lula e Emílio Odebrecht.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Corrupção

Outro fator que pode ser fulminante para figuras petistas conhecidas, é o envolvimento dos ex-ministros petistas, durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff, Antonio Palocci e Guido Mantega. Um integrante do Ministério Público Federal que acompanhou o depoimento de Marcelo, resumiu a situação, em relação aos dois petistas: "os dois morrem, pois, não restará qualquer outra possibilidade de defesa", sentenciou o procurador.

Restaria, na verdade, uma única chance para o "italiano", conforme Palocci era descrito nas planilhas, tão somente a proposta de colaboração judicial para que possa entregar toda a cadeia de comando dos favores que foram prestados por ele e ainda, as informações sobre todo o dinheiro que foi distribuído.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo