A Operação Lava-Jato, da Polícia Federal, literalmente, veio a público expressar os riscos inerentes a chamada "lei de abuso de autoridade", cuja autoria se deve ao senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e relatoria de Roberto Requião (PMDB-PR). Por meio das redes sociais, representantes da força-tarefa da Lava-Jato alertaram a população sobre os reais propósitos de uma lei que tem como autor, um dos políticos investigados da força-tarefa, com cerca de onze inquéritos sobre sua cabeça; Renan Calheiros.

Em um vídeo, os procuradores Carlos Fernando Lima, Deltan Dallagnol que é o coordenador-geral da força-tarefa e a procuradora Isabel Cristina Groba Vieira, foram contundentes em expressar toda a preocupação do Ministério Público, Polícia Federal e juízes federais.

O texto da "lei de abuso de autoridade" deverá ser analisado nesta quarta-feira na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal, ao ser apresentado pelo senador Roberto Requião, relator da matéria.

O senador pretende que o relatório seja votado em regime de urgência. Segundo o Ministério Público Federal, essa lei é uma clara "tentativa de se frear" a Operação Lava-Jato. O projeto prevê punições para ocupantes de cargos públicos, que possam, de qualquer modo, extrapolar as suas funções ao desempenharem o seu trabalho de investigação. Na prática, a lei, se aprovada, poderá inibir substancialmente as apurações e o trabalho de juízes, procuradores e delegados federais, acarretando que o criminoso tenha em mãos, a possibilidade de poder processar quem o julga.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato

Vídeo repercute nas redes sociais

Um vídeo publicado por integrantes da força-tarefa da Operação Lava-Jato, alerta a população, através das redes sociais, sobre o risco às investigações, se a lei contra abuso de autoridade, vier a ser aprovada no Congresso Nacional. Segundo o procurador Carlos Fernando, "todos são contra o abuso de autoridade, mas não é isso que está em jogo nessa discussão. O projeto promove uma verdadeira vingança contra a Lava-Jato", ressaltou o procurador.

Ele conclui ainda afirmando que o grande objetivo da lei, é "processar criminalmente o policial que investiga o criminoso, o procurador que o acusa e o juiz que o julga",

A procuradora Isabel Cristina fez um apelo à mobilização da sociedade para que se evite a aprovação de uma lei que "quer calar a Lava-Jato". O coordenador-geral da força-tarefa, Deltan Dallagnol, se manifestou na mesma linha, ao declarar que o intuito da lei é "calar a força-tarefa e também o juiz Sérgio Moro".

Ele também pede aos brasileiros que "não permitam que isso aconteça,se manifestando contra essa lei, viralizando o vídeo, demonstrando toda a indignação".

Assista ao vídeo gravado pelos procuradores da Lava Jato:

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo