No dia 2 de outubro de 2018 acontecerá o primeiro turno das eleições presidenciais. No meio de uma crise na atual gestão governamental no Brasil, não sendo possível precisar o ano em que ela começou, mas sabendo-se que ela iniciou e se agravou durante o mandato dos últimos três presidentes da República, devido às denúncias de corrupção envolvendo vários políticos, órgãos e empresários intimamente ligados ao Governo Federal, faltando um ano e cinco meses para as Eleições de 2018, as opções partidárias podem mudar a qualquer instante.

Porém, atualmente alguns nomes estão sendo cogitados na mídia. Veja algumas opções:

Lula - é a opção da esquerda, desde que não seja condenado pelos crimes dos quais é acusado. Caso seja impedido de participar do processo de eleição presidencial, Ciro Gomes, do PDT está incluído no Plano B.

Marina Silva - ex-candidata em 2010 pelo Partido Verde, nas eleições de 2014 ficou em terceiro lugar. Atualmente filiada à Rede, caso se candidate, admite convidar o ex-ministro do STF Joaquim Barbosa como vice para compor sua chapa, mas em caso de recusa do magistrado aposentado, Cristovam Buarque, do PPS, será sua opção.

João Dória - Apesar de declarar que não seja candidato e nem pretende ser futuramente, com a queda mais recente de Aécio Neves e várias denúncias caindo como chuva em cima de políticos dos PSDB, a cúpula tucana pretende fazer com que o empresário mude de ideia para que tenham um candidato forte para a disputa presidencial. As outras opções seriam José Serra e Geraldo Alckmin, que também já concorreram anteriormente, sendo derrotados por Lula.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Lula

Jair Bolsonaro - O deputado federal, atualmente filiado ao PSC-RJ vem confirmando há tempos que será candidato à presidência em 2018.

Ronaldo Caiado - disputou as históricas eleições de 1989, e 29 anos depois poderá disputá-las novamente, mas existe a possibilidade de ser vice de Bolsonaro.

Henrique Meirelles - Atual ministro da Fazenda admite ser candidato.

Álvaro Dias - Pensa em mudar do Partido Verde para o Partido Trabalhista Nacional para ser mais um candidato à Presidência.

O PTN mudou de nome para "Podemos" no final de 2016.

Roberto Justus - aproveitando a fase de empresários que resolveram enveredar pelo meio político, Justus não confirmou a candidatura, mas admitiu em algumas entrevistas que houve conversas com o PSDB e também que foi procurado por outros partidos para conversar sobre a proposta. Declarou que gostaria de fazer algo pelo Brasil.

Tendo em mente que escolher o representante do seu país é algo que deve ser levado a sério, o eleitor deve analisar bem o candidato, visando o melhor futuro possível para ele, sua família e seus compatriotas.

A sugestão é analisar cada um e escolher o seu candidato da forma mais consciente possível.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo