Durante o interrogatório de quase cinco horas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quarta-feira (10) ao juiz federal Sérgio Moro, comandante da Operação Lava Jato, o ex-presidente levou uma bronca do magistrado por ter feito declarações contra o Ministério Público Federal durante um evento do PT realizado na última sexta-feira (05).

Durante o evento, Lula afirmou: “Se eles não me prenderem logo, quem sabe um dia eu mando prendê-los pelas mentiras que eles contam”.

A declaração de Lula irritou os investigadores da Lava Jato e ficou marcada na mente de Sérgio Moro, que abordou a fala do ex-presidente durante o interrogatório desta quarta.

O que o senhor quis dizer com esse tipo de declaração?” questionou Moro.

Lula visivelmente constrangido respondeu com um sorriso irônico ao juiz dizendo que quis apenas dizer que um dia a história irá julgar se houve ou não abuso de autoridade da Polícia Federal e do Ministério Público no caso do apartamento tríplex no Guarujá.

Sérgio Moro não baixou a guarda e continuou a indagar o petista.

E o senhor pretende mandar prender os agentes públicos?” insistiu Sérgio Moro.

“Como é que vou saber, nem sei se vou estar vivo amanhã”, advertiu Lula, se esquivando mais uma vez da pergunta do juiz.

Tentando justificar a sua fala no evento do PT, Lula disse que se um dia o juiz Sérgio Moro concorrer a presidência, vai entender a sua fala. Disse que a declaração não passou de uma força de expressão e que quando o juiz for candidato, vai ter que dizer muitas palavras com ‘força de expressão’.

Os melhores vídeos do dia

Moro perguntou ainda se Lula achava apropriado fazer tal tipo de declaração vinda de um ex-presidente da República. Lula acuado disse que não. A partir daí, o advogado Cristiano Zanin Martins entrou em cena e afirmou que o interrogatório se referia apenas ao caso do apartamento tríplex e não sobre as manifestações políticas feitas pelo petista em evento do PT. Outros advogados também se manifestaram afirmando que Moro só tinha capacidade de julgar e nada mais.

Moro respondeu aos advogados e disse que iria manter a pergunta porque se tratava sim de um questionamento político. E novamente fez a pergunta se Lula iria mesmo mandar prender agentes públicos.

Lula disse que não, não iria prender ninguém porque somente no regime autoritário um presidente tinha o poder de prender alguém.

Assista na íntegra, no vídeo abaixo, o polêmico trecho do depoimento em que Sérgio Moro literalmente enquadra Lula por suas declarações.