Apenas 7% dos 2.711 entrevistados de uma pesquisada realizada pelo Instituto Datafolha entre quarta (21) e sexta-feira (23) em 194 cidades brasileiras consideraram o governo Michel Temer (PMDB) ótimo ou bom. Conforme reportagem veiculada na versão online do jornal Folha de S. Paulo, a classificação resulta no pior índice registrado por um presidente no Brasil nos últimos 28 anos.

A maioria dos entrevistados - 69% - classifica a gestão Temer como ruim ou péssima; 23% do eleitorado avalia como regular e 2% não souberam responder. A margem de erro pode oscilar entre 2 pontos percentuais para mais e para menos.

Em comparação ao mês de abril deste ano, Temer teve um aumento de 8 pontos percentuais na sua avaliação como ruim ou péssimo e um decréscimo de 2 pontos na avaliação como ótimo ou bom.

A atual crise política que envolve o presidente Michel Temer na delação da JBS é um dos motivos para o aumento da reprovação do peemedebista. Diante do eleitorado, ele enfrenta situação pior do que Dilma Rousseff (PT) enfrentou antes de sofrer impeachment em abril de 2016. Na ocasião, Dilma obteve 63% de reprovação e 13% de aprovação.

Antes de Temer, os índices mais baixos de aprovação durante uma gestão presidencial foram atingidos em 1989 por José Sarney (PMDB) durante a crise da hiperinflação.

Faixas eleitorais que mais desaprovam; compare

Na pesquisa realizada pelo Datafolha, o presidente Michel Temer tem reprovação maior em três perfis de entrevistados: mulheres, jovens e cidadãos com menor poder aquisitivo. De acordo com o levantamento, 73% do público feminino, 74% dos jovens entre 25 e 34 anos e 71% do público cuja renda familiar é de até dois salários mínimos consideram a gestão do atual presidente como ruim ou péssima.

Os melhores vídeos do dia

Ao considerar o nível de formação acadêmica dos pesquisados, a maior reprovação está entre aqueles que têm o Ensino Médio completo: 71%. Para quem concluiu o Ensino Superior, o índice cai para 70% e para 64% entre os que têm somente o Ensino Fundamental completo.

No Sul do país, 61% dos entrevistados desaprovam Temer; já no Nordeste, a desaprovação chega a 77%.

Vergonha de ser brasileiro chega a 47% dos entrevistados

A pesquisa divulgada na Folha de S. Paulo lança ainda um dado curioso: atualmente 47% dos entrevistados sentem vergonha de serem brasileiros. Esse é o maior índice levantado em pesquisas do Datafolha desde 2000.

Porém, 50% do eleitorado ainda sente mais orgulho do que vergonha, segundo a publicação.