Deputado federal e pré-candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro tem tudo para ser um dos nomes fortes do pleito presidencial do ano que vem. Novo levantamento divulgado pelo Instituto Paraná Pesquisas, nesta quarta-feira (31), mostra Bolsonaro na liderança do cenário em que Lula (PT) não aparece como um dos candidatos.

Cenário

Luiz Inácio Lula da Silva corre o risco de não disputar as Eleições de 2018, caso seja condenado em segunda instância em um dos cinco processos nos quais é réu - três deles são da Operação Lava Jato, julgadas em primeira instância pelo juiz federal Sérgio Moro.

Portanto, cenário sem Lula é algo que deve ser pesquisado já que há a possibilidade de que isso aconteça.

No levantamento do Paraná Pesquisas, Jair bolsonaro aparece na primeira posição, com 17,2%. Na segunda posição, aparece a ex-senadora petista Marina Silva (Rede), com 14,9%.

A possível ausência de Lula daria a Marina Silva a grande chance de chegar ao segundo turno das eleições presidenciais. Em 2014, quando tornou-se candidata após a morte de Eduardo Campos (PSB) em acidente de avião, Marina chegou a liderar as pesquisas, mas caiu e ficou de fora do segundo turno, que teve Dilma Rousssef (PT) e Aécio Neves (PSDB).

O atual prefeito da cidade de São Paulo, João Doria (PSDB), está na terceira posição, com 13,6%. A pesquisa também inclui nomes que já declararam publicamente que não vão concorrer, como o ex-presidente do STF Joaquim Barbosa, que tem 8,7%.

Ciro Gomes (PDT) aparece em seguida, com 6,7% das intenções de voto. Bernardinho, ex-técnico da seleção brasileira masculina de vôlei, também foi incluído e aparece com 3,7%.

O ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), é o candidato que substitui Lula e tem apenas 3,1% das intenções de votos.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Jair Bolsonaro Eleições

Há um movimento entre os petistas de que caso Lula fique inelegível, Haddad poderia ser alçado a vice na chapa de Ciro Gomes.

Luciana Genro (PSOL) teria 1,9% dos votos e o senador Ronaldo Caiado encerra a lista, com 1,8%.

Consolidação

A candidatura de Jair Bolsonaro está consolidada. Embora não se considere oficialmente candidato, a chance de o deputado federal pelo Rio de Janeiro não disputar o pleito é mínima.

Bolsonaro deve mudar de partido até lá. O destino do hoje político ligado ao Partido Social Cristão pode ser o Partido da República (PR).

As negociações entre o pré-candidato e o novo partido estão em andamento.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo