O juiz federal Sérgio Moro é o comandante da operação Lava Jato, no Paraná. Os procuradores e juízes dessa vara já investigaram centenas de políticos envolvidos em esquemas gigantescos de corrupção.

O ex-presidente Lula é o próximo a ser sentenciado pelo juiz federal Sérgio Moro, já que a sua investigação foi concluída. Agora só falta a sentença final para encerrar o caso e, conforme Moro, o veredito seria dado após a acusação de Antonio Palocci, condenado a doze anos de prisão.

Outro petista na mira de Moro

O juiz Sérgio Moro deixou o ex-ministro José Dirceu em uma grande tensão, já que o magistrado está preparado para dar outra sentença ao ex-ministro da Casa Civil, no qual é investigado e acusado de ter participação em um esquema criminoso de corrupção.

José Dirceu já foi solto há dois meses por uma decisão da Segunda Turma do STF (Supremo Tribunal Federal), e o político já estava preso desde o segundo semestre de 2015, porém foi dada uma nova decisão e o juiz federal Sérgio Moro poderá dar outra sentença ao caso de Dirceu, no qual será condenado novamente pelos seus crimes.

O esquema de corrupção no qual José Dirceu estaria envolvido envolve licitações de duas empresas (Engevix e UTC) com a estatal Petrobras. O ex-ministro foi acusado por lavar dinheiro.

Sentença final de Lula

O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, está prestes a ser sentenciado no caso do tríplex no Guarujá, Litoral de São Paulo, no qual o próprio é acusado de ser o dono do apartamento e ter ocultado o imóvel em nome de outra pessoa, além de ter recebido o imóvel como forma de propinas por auxiliar no firmamento de contratos entre a empresa OAS e a estatal Petrobrás.

Os melhores vídeos do dia

O ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, atuou no cargo durante o governo de Lula e o ex-presidente já é réu em cinco casos nos quais é investigado. Também está sendo quase sentenciado em seu caso mais avançado, porém o Petista nega todas as acusações envolvendo o seu nome.

No caso do tríplex, a defesa do ex-presidente alega que o imóvel é da OAS, tanto que a empresa utilizou o tríplex no mercado financeiro para gerar dinheiro e por isso não faria sentido que a empresa utilizasse um imóvel que pertence ao Lula para render dinheiro no mercado financeiro.

O MPF (Ministério Público Federal) pediu a prisão de Lula, alegando que o ex-presidente é dono do tríplex, tanto que ele compareceu às reformas no apartamento, que estavam sendo feitas de acordo com o seu desejo.