O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) sempre teve dificuldades em repetir entre os eleitores mais velhos, acima de 45 anos, o mesmo sucesso que apresentava entre os mais novos.

Mas a última pesquisa nacional para a Presidência da República, divulgada pelo instituto Paraná Pesquisas, na última quinta-feira (27), mostra crescimento de Bolsonaro e queda de Lula (PT) entre os mais velhos.

O levantamento do Paraná Pesquisas ouviu 2.020 eleitores com 16 anos ou mais, em 156 cidades brasileiras, entre os dias 24 e 27 de julho. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Crescimento

Na pesquisa do mesmo instituto, em maio, Bolsonaro tinha 9,6% dos votos entre os eleitores de 45 a 59 anos. No levantamento de julho, o pré-candidato saltou para 16%. Lula, por outro lado, caiu de 26,8% para 24,3%.

Entre os eleitores com 60 anos ou mais, o deputado federal pelo Rio de Janeiro tinha apenas 8,8% em maio. Neste mês, saltou para 15,1%. Nesta faixa etária, Lula tinha 28,6%, mas agora caiu para 19,9%.

Bolsonaro também cresceu entre os eleitores com idade entre 35 a 44 anos. Em maio, ele apresentava 15,9%. Em julho, subiu quase seis pontos percentuais e chegou a 21,6%.

Mais velhos

Os adversários de Bolsonaro usam dois argumentos para atacar o pré-candidato: o primeiro é que ele representa um atraso para o país, com ideias ultrapassadas. O segundo argumento é que os eleitores de Bolsonaro são adolescentes mimados.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Eleições

O levantamento do Paraná Pesquisas, por outro lado, mostra que o parlamentar avança entre os eleitores mais velhos, enquanto o principal adversário, Lula, perde terreno.

Força nas redes

A explicação mais simples sobre a quantidade de votos que Bolsonaro receberia entre os mais jovens e entre os mais velhos é a força do parlamentar nas redes sociais.

Só no Facebook, ele é seguido por mais de quatro milhões de pessoas.

A maioria delas, jovens. Os mais velhos, que não são tão habituados às redes sociais, pouco sabem sobre o parlamentar e isso pesa na hora de dizer em quem votaria.

Para vencer a disputa presidencial do ano que vem, Bolsonaro e seus aliados sabem que o pré-candidato terá que ter muitos votos entre todas as faixas etárias. Na atual pesquisa, o parlamentar equilibrou isso com queda entre os mais jovens e crescimento entre os mais velhos.

No final das contas, Bolsonaro, que deve se mudar para o Partido Ecológico Nacional (PEN), melhorou seu desempenho nos dois cenários pesquisados pelo Paraná Pesquisas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo