Anúncio
Anúncio

Já estão instalados no gabinete do presidente dispositivos que emitem sinais sonoros, que são imperceptíveis ao ouvido humano, no entanto em gravações de áudio captado por outros aparelhos dificultam a compreensão.

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) tomou medidas para evitar que o presidente Michel Temer (PMDB) seja gravado em suas reuniões no gabinete. O equipamento que tem o nome de “misturador de voz” já está em funcionamento há três semanas.

Gabinetes Ministeriais

Os gabinetes ministeriais também estão recebendo estes aparatos que dificultam a gravação de voz. Outra discussão em relação a segurança em reuniões de gabinetes, é a instalação do Palácio do Jaburu, local onde o empresário Joesley Batista gravou sua conversa com Temer.

Anúncio

Este conteúdo gravado foi utilizado em denúncia usada contra o presidente por corrupção passiva.

A imprensa buscou informações junto ao GSI que não quis se pronunciar em relação ao assunto sobre as instalações destes dispositivos “misturador de voz”.

Não é o primeiro

Por conta da segurança da informação, este dispositivo que protege contra gravações em gabinetes, não foi o primeiro recurso a ser instalado.

Segundo informações da reportagem, no mês de maio, Temer recebeu ligações criptografadas, chamado telefone seguro (TSG). A criptografia é usada para melhorar a segurança na transmissão da voz e dados.

Interceptações

Para estes telefones seguros serem eficazes a ligação tem que ser feita por ambos aparelhos que possuam esta tecnologia de segurança.

Anúncio
Os melhores vídeos do dia

A interceptação é feita de qualquer forma, no entanto, se os dois aparelhos possuirem a proteção as conversas ficam sem condições de escuta.

Se um aparelho possuir criptografia e outro não, a instalação deste recurso de nada adianta, a interceptação será feita e identificada.

O presidente recebeu conselhos para que fosse usado apenas telefones com criptografia em ambos aparelhos.

Medida de Transparência

A alternativa que o presidente Michel Temer anunciou após denúncias em gravações que estava avaliando que todas as audiências feitas em seu gabinete fossem gravadas, no entanto, até o presente momento nenhuma ação foi tomada neste sentido.

Sugeriu que fosse aberto e deixasse as conversas abertas publicamente suas reuniões e que todos pudessem falar a respeito e ele dizer aquilo que se propunha a dizer.

Anúncio

Este pronunciamento ocorreu ano passado.

A defesa do Presidente Michel Temer solicitou as gravações periciadas e recuperadas pela Polícia Federal, segundo os advogados outras 7 gravações não foram incluídas ao inquérito.

A questão foi encaminhada a presidente do Supremo Tribunal Federal, Carmem Lúcia.