O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, está sendo investigado por ter ocultado um tríplex no Guarujá, Litoral de São Paulo, que teria recebido em forma de propinas da empreiteira OAS. O imóvel seria uma recompensa pelo petista Lula ter favorecido a empresa em firmamentos de contrato com a estatal Petrobrás, durante o seu governo de 2002 até 2010.

A Operação Lava Jato começou a investigar o ex-presidente, que já é réu em cinco casos, por ter sido citado em diversas delações com discursos semelhantes, já que pessoas ligadas à empreiteira afirmaram que o petista comandava o esquema de propinas dentro da OAS.

Dia da sentença final

O processo já passou por todas as etapas para ser julgado em primeira instância e o réu ser absolvido ou passar para a segunda instância. Para isso acontecer, uma sentença final tem que ser dada pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas investigações.

O magistrado já convocou todas as etapas do processo, em que testemunhas contra e a favor ao ex-presidente foram ouvidas; Provas sobre o processo foram recolhidas pela Força-Tarefa da Operação Lava Jato, após todos os procedimentos legais de um processo ser cumprido. Lula aguarda o veredito final.

A expectativa criada para que Sérgio Moro profira a sentença final do ex-presidente Lula é que seja até o fim dessa semana. Isso se dá pelo fato dos processos do juiz federal, geralmente, demorarem entre 25 e 35 dias para serem sentenciados após ser concluído.

Lula será preso?

Não se sabe qual será a decisão do juiz federal Sérgio Moro frente a este caso, porém, a revista IstoÉ especulo que o magistrado dará uma sentença de 22 anos de Prisão ao ex-presidente pelo caso do tríplex, o que pode agravar sua situação quando for sentenciado em outros processos nos quais se tornou réu ao longo do tempo.

Lula nega tudo e, inclusive, que o apartamento de três andares seja de sua posse. A defesa do ex-presidente alegou que a empresa OAS utilizou o imóvel no mercado financeiro para gerar renda, o que não faria sentido se o imóvel fosse do petista.

O Ministério Público Federal (MPF) fez um pedido para a prisão de Lula, em que alega que o ex-presidente seja o verdadeiro dono do imóvel, no Guarujá, Litoral de São Paulo. Ao final do processo, o juiz federal pode utilizar o pedido do MPF. Caso condene-o, como argumento em suas considerações, onde também apresentará provas que, provavelmente, está recolhendo.