A prisão ocorreu na manhã desta terça-feira (15) na operação da Polícia Federal denominada Anteros. Adelson Freitas dos Reis é advogado e assessor do governador do estado do Rio Grande do Norte, Robinson Faria [VIDEO]. Ele costumava frequentar os eventos sociais e festas, como, por exemplo o Carnaval, fantasiado de Zé Bonitinho, personagem icônico do programa de televisão “Escolinha do Professor Raimundo”, apresentado pelo saudoso Chico Anysio.

Ele foi preso por tentar obstruir as investigações da Polícia Federal, mas, apesar de ter sido preso, Adelson não foi algemado e foi transportado no banco de trás do carro, o que gerou a revolta de populares, que queriam que ele tivesse ido algemado e no porta-malas da viatura, como é o procedimento padrão.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Lava Jato

Arraiá do Zé Bonitinho

Todos os anos, o Zé Bonitinho potiguar fazia uma festa em seu sítio, às margens da BR-304, onde contava com a presença de inúmeros políticos e figuras de autoridade.

A festa era chamada de “Arraiá do Zé Bonitinho”. Na edição este ano, o próprio governador estava presente.

Adelson fez carreira na Assembleia Legislativa na posição de assessor técnico. Após se aposentar, foi chamado para assumir um cargo no Gabinete Civil do Estado do Rio Grande do Norte. Sua filiação política é ao Partido Social Democrata, o mesmo partido do governador do RN.

Robinson Faria é pai do deputado federal Fábio Faria (PSD-RN), atualmente marido de Patrícia Abravane [VIDEO]l, que é filha do apresentador Silvio Santos. Robinson é alvo de uma operação que investiga a prática de crimes de organizações criminosas e obstrução de Justiça, da qual fariam parte ele e alguns servidores do Governo.

O advogado de Robinson nega a prática de qualquer irregularidade durante o mandato do atual governador.

Segundo a TV Globo, que fez uma apuração, o governador do RN teria tentado subornar a um possível delator, que iria falar sobre a contratação de funcionários fantasmas pela Assembleia Legislativa.

Foram efetuados alguns mandados de prisão temporária por cinco dias e dentre os presos, além do próprio Adelson Freitas dos Reis, estão Magaly Cristina da Silva, assistente de confiança do governador, e Adelson Freitas dos Reis, também assistente do governador.

A Operação Anteros

A Operação Anteros investiga manobras ilegais que envolvem o desvio de recursos públicos por meio da inclusão, na folha de pagamentos da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, de vários funcionários fantasmas. A irregularidade pode estar acontecendo há 11 anos. O governador tem foro privilegiado e as investigações seguem em sigilo.

Foro especial por prerrogativa de função, também conhecido como foro privilegiado, é uma das várias maneiras de se estabelecer a competência penal. Pois para fazer a lei incidir sobre autoridades públicas, é estabelecido um tratamento diferenciado.

Para isso, o cargo que elas ocupam é levado em consideração para proteger a ordem pública e o próprio governo. Mas essa situação só acontece enquanto a pessoa fica no cargo. Consequentemente, com o fim do mandato, o governador perderia esse direito.