Os adversários de Jair bolsonaro (PSC), deputado federal pelo estado do Rio de Janeiro e pré-candidato à Presidência da República, costumam acusá-lo de ser racista. Mas será que isso é mesmo verdade?

Polêmica com Preta Gil

Em uma das maiores polêmicas envolvendo Jair Bolsonaro, o parlamentar foi acusado de ser racista após declarações dadas no extinto programa da TV Bandeirantes, CQC. [VIDEO]

“Se o seu filho se apaixonasse por uma negra, o que você faria?”, teria perguntado a cantora.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Jair Bolsonaro

“Preta, eu não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Eu não corro esse risco, porque meus filhos foram muito bem educados e não viveram em um ambiente como lamentavelmente é o seu” [VIDEO], respondeu o deputado federal.

Dias depois, para o mesmo programa CQC, explicou-se. “A resposta dada por mim não se encaixa na pergunta”, argumentou o deputado para o então repórter Danilo Gentili. Bolsonaro falou ainda que poderia não ter entendido a pergunta ou a edição do programa da Band teria errado.

O fato, neste caso, é que o Supremo Tribunal Federal arquivou o inquérito contra Bolsonaro, em maio de 2015, quatro anos após a entrevista ter ido ao ar para todo o Brasil.

O procurador-geral da República Rodrigo Janot argumentou que a emissora não disponibilizou a gravação na íntegra, mas apenas uma versão editada. Por este motivo, não dava para comprovar se a declaração de Bolsonaro era relacionada à pergunta feita ou a uma outra pergunta.

Segundo o CQC, à época, a fita havia sido apagada. O ministro do STF Luís Roberto Barroso arquivou o inquérito.

O parecer da Procuradoria Geral da República era pelo arquivamento.

Portanto, nunca houve a comprovação de que Bolsonaro tenha sido racista neste caso. No vídeo abaixo, aliás, o parlamentar responde o que acharia de um de seus filhos se casar com uma negra.

Quilombola

Recentemente, declarações que Bolsonaro fez em palestra no clube Hebraica, no Rio de Janeiro, causaram polêmica e viraram assunto em todo o Brasil. “Eu fui num quilombo. O afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada. Eu acho que nem para procriador ele serve mais. Mais de R$ 1 bilhão por ano é gasto com eles”, declarou o deputado.

Os quilombolas são descendentes de escravos e, em 2012, havia 1.838 quilombos certificados em todo o Brasil. Para muitos, as declarações foram racistas. Para outros, Bolsonaro comentou em tom de sarcasmo.

Pode-se concordar ou discordar do que ele falou, mas afirmar sem sombra de dúvidas que ele foi racista é algo muito forte. Racismo é sério.

Deixe a sua opinião sobre o parlamentar nos comentários.