A sentença de nove anos e seis meses proferida pelo juiz federal Sergio Moro ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). [VIDEO]

O caso agora será analisado pelos desembargadores que formam a 8ª Turma do TRF 4: João Pedro Gebran Neto, Leandro Paulsen e Victor Luis dos Santos Laus. Eles serão os homens responsáveis por julgar os recursos e dar o veredicto sobre o caso.

Lula foi condenado por Moro por lavagem de dinheiro e corrupção passiva no dia 12 de julho. Nesta quarta-feira (23), pouco mais de 40 dias após a condenação, o processo chega para apreciação na segunda instância. [VIDEO]

Caso seja condenado, Lula poderá recorrer no mesmo tribunal.

A condenação em segunda instância faria com o que o homem que governou o Brasil entre 2003 e 2010 ficasse inelegível. Assim, o petista não poderia concorrer nas eleições do ano que vem.

Ficha Limpa

A condenação de Lula o faria cair na Lei da Ficha Limpa e ele ficaria inelegível para concorrer nas eleições de 2018. Essa possibilidade desespera petistas que sonham ver Lula voltar à Presidência da República.

Para os opositores do PT, mesmo com Lula a chance de o partido retornar à Presidência é mínima. Sem ele, até os petistas sabem que voltar ao poder seria praticamente impossível.

O nome preferido do PT em caso de impossibilidade de Lula ser candidato, seria o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad. O que pesa contra, porém, é que Haddad não foi nem para o segundo turno nas eleições da maior cidade do país, em 2014.

Outros nomes possíveis seriam o de Fernando Pimentel, governador petista de Minas Gerais, e do ex-governador da Bahia, Jacques Wagner. Nenhum dos três, porém, chegam aos pés de Lula em termos de popularidade.

Uma quarta via seria o PT se fechar com Ciro Gomes (PDT) e apoiar sua candidatura, unindo parte da esquerda brasileira. Provavelmente, apenas o PSOL, que deve ter candidato próprio, ficaria de fora.

Por tudo isso, a chegada do processo ao TRF4 desespera petistas e torna o medo de o partido não retornar ao comando do país bastante real. Nas últimas eleições, por exemplo, o PT praticamente diminui para um terço o número de prefeituras que tinha.

Pesquisas

Lula lidera praticamente todas as pesquisas feitas até o momento e anima petistas com o seu desempenho. O maior adversário no momento é o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), que aparece na segunda posição.

Sem Lula, o representante petista seria presa fácil para o parlamentar considerado intolerante pelos esquerdistas.