Em declarações recentes, o Procurador da República e um dos responsáveis por coordenar a força-tarefa na Operação Lava Jato, no estado do Paraná, Deltan Dallagnol afirmou que o Brasil tem como característica a impunidade e, por conta disso, torna-se um país reconhecido pela corrupção.

Dallagnol aponta como causa principal da corrupção no cenário político brasileiro, a dificuldade de comprovar os crimes mesmo quando se tem certeza do fato ocorrido, e a situação piora quando o acusado é rico e influente.

Publicidade
Publicidade

"No Brasil, a Justiça é lenta, os processos perduram por mais de uma década caindo na prescrição. Quando os prazos não se perdem, a dificuldade encontrada é a de executar a pena sentenciada pelo processo, e por fim, se a pena for executada, é de forma moderada, diferentemente do que se espera afirmou Deltan Dallagnol. Outro ponto que o procurador apontou foi o indulto: no Brasil, após um quarto da pena cumprida, o réu pode pleitear a liberdade como recentemente foi visto no caso dos condenados no mensalão.

Deltan Dallagnol relembrou também os casos Operação Pôr-do-Sol, Banestado e Gafanhotos do Paraná, nos quais não conseguiu punir os acusados de corrupção por conta de anulação de provas ou até mesmo prescrição processual.

Deltan Dallagnol surpreende com suas revelações em evento onde foi palestrante em São Paulo
Deltan Dallagnol surpreende com suas revelações em evento onde foi palestrante em São Paulo

Nesses casos o Procurador da República afirmou: “Sou um fracasso na luta contra corrupção”, ao fazer uma análise de sua história.

Essas afirmações foram feitas no último sábado (26), em São Paulo no1° Congresso Brasileiro da Escola de Altos Estudos Criminais’, ocorrido na zona sul da capital onde Deltan palestrou a respeito do assunto.

O Procurador da República lastimou, em sua palestra 'O combate à corrupção e à impunidade', as derrotas sofridas pelos juízes e seus pares promotores que o assistiam atentos no evento na tarde de sábado.

Publicidade

Em dado momento, Dallagnol perguntou aos 300 ouvintes atentos ao palestrante, quem ali presente no evento, havia visto após transitado e julgado em processo de corrupção, um réu cumprir a pena em sua integralidade, o Procurador da Lava Jato obteve apenas duas respostas positivas.

A análise da causa x efeito da corrupção no Brasil a partir da ótica de Deltan Dallagnol

O Procurador afirma que o criminoso pensa antes de agir no que se refere à corrupção e avalia a relação custo x benefício apostando na impunidade da justiça brasileira.

Segundo Dallagnol, a Operação Lava Jato não muda esse quadro sistêmico. O próprio Superior Tribunal Federal ‘mata de fome e sede’ a sociedade que clama por justiça. O procurador concluiu sua análise dizendo que a solução está na reforma do sistema jurídico-criminal e exemplificou a recente proposta de dez medidas anticorrupção propostas pela Força tarefa da Operação Lava Jato.

Leia tudo e assista ao vídeo