As eleições presidenciais de 2018 já têm alguns pré-candidatos à Presidência da República estabelecidos. Dentre eles, estão o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e o deputado federal Jair Messias Bolsonaro. Estes são os primeiros nas pesquisas presidenciais, sendo que, na maior parte destas, Lula fica isolado em primeiro lugar e, em poucas destas, Bolsonaro aparece liderando com pouca folga. Bolsonaro é um pré-candidato sem um partido específico até agora. Ele afirma que está noivado com o Patriotas, mas ainda não fechou totalmente com a legenda 51.

Candidato do PSDB

O PSDB é um dos partidos mais fortes do Brasil para disputar as eleições presidenciais, até mesmo porque o partido é um dos que tem a base mais forte na Câmara dos Deputados e no Senado Federal.

Sendo assim, o governo terá uma base aliada [VIDEO] muito potente.

Entretanto, o partido sempre é um dos últimos a anunciar o seu candidato para a corrida presidencial. Esta vez deve ser a mais polêmica de todas, já que o partido está bem dividido entre o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito da cidade de São Paulo, João Dória. Contudo, outros políticos devem entrar na disputa dentro do partido, como o senador José Serra.

O partido deve iniciar as prévias para as Eleições Presidenciais de 2018 e, nestas, os interessados em serem candidatos à Presidência da República devem se apresentar e disputar para que a cúpula do PSDB escolha o pré-candidato com maior chance de vitória. Geraldo Alckmin já apresentou interesse no cargo a ser ocupado, mas deve-se lembrar que o governador é padrinho político de João Dória, que afirmou que não entraria em uma disputa com Alckmin e que irá apoiá-lo para ser candidato.

Preferência do partido

A questão, agora, é a preferência dos eleitores entre os candidatos do PSDB. Uma pesquisa foi realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas e mostrou o prefeito João Dória liderando isoladamente, contando com a preferência de 40,3% dos eleitores brasileiros, deixando para trás Alckmin, com apenas 13,2%. No entanto, o que impressionou é que 41,3% argumentaram que nenhum dos dois devem ser candidatos pelo PSDB na disputa presidencial.

A cúpula do partido deve tentar convencer João Dória a ser candidato à Presidência pelo partido [VIDEO] e deve fazer Geraldo Alckmin desistir de uma possível candidatura a fim de dar espaço ao seu afilhado político, já que o prefeito de São Paulo afirmou que a história seria outra se o partido pedisse.