O Brasil vem enfrentando uma crise política desde a reeleição da ex-presidente Dilma Rousseff, no final de 2014. As rachaduras na base de apoio no Congresso Nacional fragilizaram o governo e trouxeram à tona problemas de gestão que resultaram no processo de impeachment por crime administrativo.

Paralelamente, a Operação Lava Jato foi ganhando corpo e revelando nomes e condenações, desvendando esquemas chocantes de corrupção e envolvendo os principais nomes da política na atualidade.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Jair Bolsonaro

Logo, uma onda de desesperança tomou conta da população e aquele sentimento de Brasil emergente se apagou e deu lugar para a vergonha de ser brasileiro. A imagem do Brasil foi prejudicada internacionalmente, afastando investidores e recebendo notas baixas pelas agências de análise de risco.

Eleições 2018

A praticamente um ano para a temporada de campanhas para as eleições 2018, os bastidores dos partidos já se movimentam em busca de nomes que podem encabeçar suas campanhas e que não estejam manchados nos autos da Lava Jato. Existe uma tendência nova em buscar não-políticos, como empresários e artistas famosos, na tentativa de desvincular rótulos desgastados e trazer um novo diálogo com a população. Embora pareça inovador, também levanta questões sobre experiência na área mediante a complexidade de uma gestão pública.

Outros personagens já conhecidos e carimbados da política permeiam as candidaturas, como o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), Marina Silva, Ciro Gomes e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, fomentando pesquisas e desenhando possíveis cenários. Segundo a empresa de estudos estatísticos DataPoder360 , os nomes mais fortes [VIDEO] são Lula, Bolsonaro e João Doria (PSDB), prefeito de São Paulo.

Lula 2018

Apesar de estar no epicentro das investigações e já ter sido condenado em 1ª instância, Lula aparece como favorito em 2 possíveis cenários.

Cenário Lula com Geraldo Alckmin

  • Lula (PT) 32%
  • Jair Bolsonaro (PSC) 25%
  • Alckmin (PSDB) 4%
  • Ciro Gomes (PDT) 4%
  • Marina (Rede) 3%
  • Branco e nulo 23%
  • Não sabe , não responde 10%

Cenário Lula com João Doria

  • Lula (PT) 31%
  • Jair Bolsonaro (PSC) 18%
  • João Doria (PSDB) 12%
  • Ciro Gomes (PDT) 6%
  • Marina (Rede) 3%
  • Brancos e nulos 23%
  • Não sabe , não responde 7%

Lula preso

Se acontecer a condenação do ex-presidente Lula em 2ª instância, existe a possibilidade do candidato do Partido dos Trabalhadores ser o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, o que provoca uma reviravolta nas pesquisas aumentando muito a parcela de brancos e nulos. vejam:

Cenário Haddad com João Doria

  • Jair Bolsonaro (PSC) 25%
  • João Dória (PSDB) 12%
  • Ciro Gomes (PDT) 9%
  • Marina (Rede) 6%
  • Haddad (PT) 5%
  • Brancos e nulos 36%
  • Não sabe , não responde 8%

Cenário Haddad com Alckmin

  • Jair Bolsonaro (PSC) 27%
  • Alckmin (PSDB) 9%
  • Ciro Gomes (PDT) 8%
  • Marina (Rede) 8%
  • Haddad (PT) 3%
  • Brancos e nulos 38%
  • Não sabe , não responde 7%

O maior desafio dos candidatos até as campanhas eleitorais é conquistar os votos brancos e nulos que ainda somam boa parte dos resultados, demonstrando uma grande indecisão por parte da população.

A pesquisa do DataPoder360 foi realizada por telefone (com ligações para aparelhos fixos e celulares) de 12 a 14 de agosto. Foram feitas 2.088 entrevistas em 197 cidades. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos.