Anúncio
Anúncio

O juiz Marcelo Bretas, responsável pela Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, resolveu encaminhar ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, uma manifestação do Ministério Público Federal (MPF) sobre a decisão dele de soltar o ex-presidente da Detro, Rogério Onofre.

No documento enviado ao ministro, Bretas mostra ameaças gravíssimas de Onofre à dupla de empresários Nuno Canhão Coelho e Guilherme Vialle. Os dois são conhecidos pelos apelidos de "Batman" e "Robin" e estão presos em decorrência da Operação Ponto Final.

O juiz da 7° Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro quer que o ministro analise a manifestação do MPF e chegue à conclusão se a sua decisão de soltá-lo foi correta.

Anúncio

Na mensagem, Onofre avisa os empresários que eles ainda não morreram porque ele quer receber o dinheiro. Porém, ele está percebendo que os dois não querem pagar e aí ressalta que vai resolver isso logo.

Essa decisão de Bretas pode deixar o ministro com uma grande responsabilidade, caso o condenado cometa algum crime. Essa foi a resposta do juiz após Mendes teimar em deixar soltos os condenados por ele.

Provas dos procuradores

Os procuradores não concordaram com a decisão do ministro de soltar o ex-presidente da Detro e relataram ao juiz Marcelo Bretas provas de que Onofre não é uma pessoa de boas intenções. Por essa razão, Bretas repassou o recado para Gilmar Mendes avaliar.

Onofre e sua esposa, Dayse Débora Alexandra Neves, foram soltos na terça-feira (22) por Gilmar Mendes.

Anúncio

O ex-presidente da Detro é acusado de receber propina para beneficiar empresas de ônibus.

Conforme as investigações da Polícia Federal (PF), Onofre recebeu R$ 40 milhões em propina. O responsável em indicá-lo para a presidência da Detro foi o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, que está preso. A Detro é um órgão que fiscaliza o transporte intermunicipal do Rio.

Artistas contra Mendes

Vários artistas se manifestaram em repúdio às decisões recentes do ministro Gilmar Mendes. Entre eles estão: Luana Piovani, Caetano Veloso, Marcelo Serrado e Maitê Proença.

Eles estão divulgando nas redes sociais um ato contra o ministro nesta quinta-feira (24), em frente ao prédio da Justiça Federal do Rio.

Anúncio

O protesto é de apoio ao juiz Marcelo Bretas e pelo impeachment do ministro da Corte.

A revolta deles começou quando o ministro soltou o empresário Jacob Barata Filho, conhecido como o "Rei do Ônibus".