Em cerimônia realizada na Universidade Estadual de Alagoas [VIDEO] (Uneal), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi homenageado, nesta quarta-feira (23), e recebeu o título de doutor honoris causa. A homenagem foi alvo de fortes críticas por parte da comunidade acadêmica. O reitor da universidade, Jairo Campos, diz ter recebido ameaças de morte por entregar o título ao ex-presidente.

Para o ex-reitor da Uneal Dácio Brito, o título doutor honoris causa é destinado somente àqueles que contribuem com ciência e tecnologia, através de trabalhos e projetos que ajudam positivamente questões relacionadas à sociedade. Segundo Brito, sua opinião é diferente de Jairo e acredita que não seria correto propor o título ao petista.

A homenagem dividiu os professores da instituição, mas não gerou manifestações.

O título concedido a Lula teve aprovação no ano de 2012. A Uneal justifica a homenagem com "base nos resultados obtidos pela universidade com as políticas públicas viabilizadas durante o governo do então presidente."

De acordo com a universidade, durante o governo do petista, houve implantação de programas que permitiram a formação de 76 professores indígenas e 54 professores que foram capacitados para atuar no campo, além da inclusão social que permitiu que pessoas menos favorecidas tivessem acesso ao ensino na universidade [VIDEO].

Jairo Campos disse em discurso durante o evento que se sentia feliz em homenagear o ex-presidente e que, apesar de todos os problemas de oposições que o presidente enfrenta atualmente, contribuiu para a mudança a história do Brasil.

O reitor disse ainda que hoje pessoas com menores condições financeiras têm acesso à educação superior e que só esse fator já justificaria o título concedido pela Uneal.

Lula agradeceu ao reitor à universidade pela homenagem. Em discurso, disse que Jairo será lembrado por ensinar seus alunos sobre consciência política e que as ameaças que ele recebeu não teriam ligação com o título, mas seriam motivadas pelo fato a universidade ser a primeira a formar professores indígenas, professores que possam atuar no campo e por trabalhar pela mudança da realidade social do estado de Alagoas.

Esse foi o segundo título concedido à Lula em sua passagem pelo Nordeste. A Universidade Federal de Sergipe (UFS) também homenageou o ex-presidente.

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) participou da homenagem e recebeu vaias ao ter seu nome anunciado. Ele não fez nenhum discurso.