Um grupo de deputados e senadores devem cerca de R$ 1,4 bilhão à Divida Ativa da União. Além deles, alguns dos principais financiadores de campanha para os parlamentares que compõem o Congresso, entre pessoa física e jurídica, também devem uma certa fortuna à União. Curiosamente, esses financiadores de campanhas [VIDEO] são propriedade dos tais senadores e deputados. Se levarmos em consideração a soma de ambos, os valores atingem dezenas de bilhões de reais.

Os valores das dívidas foram apresentadas pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) nesta semana.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Governo

A Coordenação-Geral de Estratégias de Recuperação de Crédito trouxe à público a informação em meio a negociação que o governo de Michel Temer [VIDEO] faz para renegociar a dívida de inúmeros devedores.

A Medida Provisória 783/2017, que defne termos para o parcelamento e negociação da dívida já está na agenda de votação da Câmara dos Deputados. Para se ter uma ideia da benevolência do governo com esses devedores milionários, a União tem cerca de R$ 300 bilhões em dívidas não pagas. Com a renegociação, é esperado que R$ 220 bilhões sejam perdoados.

O senador com a maior dívida é o conhecidíssimo Jader Barbalho (PMDB-PA). O parlamentar acumula nada mais, nada menos do que R$ 5.619.294,08. O segundo lugar fica muito atrás de Barbalho, o que não significa que sua dívida seja pequena. Benedito Lira (PP-AL) deve R$ 504.896,34.

Entre os deputados, os números chegam a ser ainda mais impressionantes. O líder em dívida com a União é o deputado José Adail Carneiro (PP-CE), com impressionantes R$ 11.238.001,77 de débito com os cofres públicos.

A diferença entre primeiro e segundo lugar na Câmara é ainda maior do que no Senado. O deputado Josué Bengtson deve à União a quantia de R$ 2.265.445,29.

Para se traçar um paralelo e ter uma noção do tamanho da dívida do deputado Adail Carneiro, somando a quantia deficitária de todos os senadores, o valor é de R$ 8.438.663,94, menos do que o do deputado. Juntando toda a dívida dos integrantes da Câmara dos Deputados, o valor é de R$ 24.682.929,13. Somado somente o que nossos parlamentares que "representam" o povo deve, são mais de R$ 33 milhões.

Débitos de terceiros

Além dos valores apresentados anteriormente em que os senadores e deputados eram responsáveis individualmente por seus débitos, eles também apresentam dívidas com a União por serem responsabilizados por dívidas de terceiros, não importando ser pessoa jurídica ou física.

Nesse tipo de caso, o senador Zezé Perrella (PMDB-MG) é disparado o com a maior responsabilidade por uma dívida, R$ 73.000.011,65. A dívida foi contraída pelo FRIGORIFICO CRISTAL LTDA – ME, o qual o senador é corresponsável.

Somando toda a dívida que os senadores são responsáveis por terceiros, o valor é de R$ 74.503.431,23.

Como normalmente se apresenta, quando se trata de deputados, os números são sempre mais inflados. O deputado federal com a maior dívida sendo responsável por terceiros é Roberto Egídio Balestra (PP-GO), com R$ 101.119.333,91. A dívida foi adquirida pela CENTROALCOOL S/A, sendo o parlamentar corresponsável. Ao somar toda a dívida de terceiros em que os deputados são responsabilizados, o valor chega a R$ 167.601.896,06.

Ao se juntar todo o débito de pessoas jurídicas ou físicas que têm os deputados e senadores como representantes, o valor chega a mais de R$ 242 milhões.

Todos os valor e nomes foram checados e apresentados pela Coordenação-Geral de Estratégias de Recuperação de Crédito. Qualquer empresa ou parlamentar que queira se manifestar tem espaço aberto dentro da plataforma para apresentar seus argumentos.