Jair Bolsonaro é um dos principais políticos do Brasil. Tudo o que ele faz, além de ser notícia, acaba virando também debate, especialmente nas redes sociais e não é à toa. Com um discurso forte e, por vezes, polêmico, Jair Bolsonaro [VIDEO] se coloca como opção em um momento em que os políticos sofrem uma verdadeira vergonha do público eleitor, que parece não acreditar em mudanças.

Deputado federal Jair Bolsonaro é condenado em relação a caso Maria do Rosário

Nesta semana, Jair Bolsonaro, que é considerado um dos pré-candidatos à presidência, acabou levando um duro golpe da justiça. Ele foi condenado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), referente ao caso envolvendo a parlamentar Marisa do Rosário, do Partido dos Trabalhadores (PT) do Rio Grande do Sul.

Jair, que está filiado ao PSC, mas já falou até em mudar de partido, terá que pagar uma multa de R$ 10 mil à deputada. O caso se estende desde 2014, quando Maria acusou Bolsonaro de atacá-la verbalmente.

Bolsonaro não se torna inelegível, após condenação envolvendo deputada do PT

Por conta da condenação, surgiram boatos de que Jair não poderia mais se candidatar a um cargo político. Não é verdade, como mostra uma matéria do site 'O Globo', publicada nesta quarta-feira (16). A Lei da Filha Limpa não se refere a casos de danos morais, como foi o de Maria do Rosário, mas sim a decisões transitadas e julgadas que envolvam política, como abuso de poder, corrupção e uso de dinheiro de maneira irregular, assim como ocultação de bens. Com isso, não é verdade que Jair não possa tentar ser presidente em 2018.

Pleito de 2018 ainda deve ter Lula e João Doria, visto como o novo

A eleição para presidente do ano que vem deve ser bastante movimentada. Além de Bolsonaro, outro político que deve se apresentar como novo é João Doria. No caso do tucano, ele deve tentar se vender como gestor e não político, como os demais. Tudo, é claro, porque a maior parte das pesquisas demonstra descontentamento recorde dos eleitores com a classe política. A rejeição do atual presidente, Michel Temer, do PMDB, por exemplo, beira os 80%.

Quem também deve tentar se candidatar novamente é o ex-presidente Luiz Inácio lula da Silva. Ele, que foi condenado pela Lava-Jato, ainda tem a chance de recorrer contra decisão do juiz Sérgio Moro. O futuro de Lula deve ser traçado, justamente, às vésperas da eleição ou até durante ela. Ou seja, ele pode se tornar inelegível já como um dos concorrentes.