O procurador da República e um dos líderes da Operação Lava Jato, Carlos Fernando dos Santos Lima, comentou que sempre brinca com o juiz federal Sérgio Moro [VIDEO] sobre diversos assuntos e afirmou que em uma das brincadeiras ele cita que não votaria no juiz caso se candidatasse à Presidência da República. Para Lima, por mais que ele goste muito do juiz, ele sabe que para ser presidente é preciso passar por uma série de funis da sociedade. Esse comentário do procurador foi feito na manhã desta segunda-feira (14), em um evento na cidade de São Paulo.

Durante o discurso no 4° Fórum de Compliance, promovido pela Câmara Americana de Comércio, Lima também exaltou os trabalhos responsáveis feitos pelo Ministério Público Federal (MPF) em relação às investigações.

O procurador disse que ao começar a força-tarefa todos se surpreenderam com o tamanho da gravidade dos fatos. Segundo Lima, Isso tudo ocorreu devido as fragilidades de um sistema político que se tornou caro e dependente.

Críticas ao Congresso

Carlos Fernando Lima fez duras críticas ao Congresso Nacional pelas propostas da reforma política. O Congresso visa criar um fundo eleitoral para os partidos, já que está proibido o financiamento de campanhas eleitorais por empresas privadas. De acordo com o procurador, isso poderia dar certo em uma República consolidada, o que não acontece com a nossa.

Para Lima, o cenário político para 2018 também causa tensão já que existe o risco da corrupção não ser minimizada se caso os candidatos eleitos forem os mesmos que praticaram as irregularidades.

Lima afirma que é preciso uma renovação extraordinária para o ano que vem e não só de candidatos diferentes, mas de mudanças de comportamentos.

Lima ressaltou que acredita na democracia e lembrou dos Estados Unidos que demorou trinta anos para passar de um sistema corrupto para um sistema limpo.

Pesquisas

O juiz federal Sérgio Moro nem pensa em se candidatar para as Eleições de 2018, porém, nas pesquisas, quando é colocado seu nome como possível candidato, Moro surpreende com uma ótima aprovação dos eleitores. Os trabalhos desenvolvidos pela Lava Jato, sob o comando do juiz, tem levado o Brasil a querer uma pessoa que não seja da velha política, mas sim, alguém que tenha uma nova ideia e seja totalmente contra a corrupção.

Para muitos brasileiros, se Moro se candidatasse à Presidência, o Brasil seria um país bem diferente do que é hoje. O próprio médium João de Deus, um dos mais famosos do mundo, citou Moro como presidente para que o país caminhe no lugar correto.