Foi finalizada a sessão de votação para decidir se deve continuar ou se deve ser arquivado o processo de investigação contra o atual presidente da República, Michel Temer. As denúncias feitas por Rodrigo janot contra o atual presidente são pelos crimes de obstrução da Justiça e formação de organização criminosa, além das investigações pela suspeita de incentivar o empresário Joesley Batista, da JBS, a manter pagamentos ao ex-deputado Eduardo Cunha, do PMDB-RJ, em troca de seu silêncio.

Michel Temer assumiu a presidência do país após o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Após assumir a presidência, Temer disse que iria colocar o país nos trilhos. Vemos que ele fez várias reformas que, de acordo com suas ideias, melhorariam a situação do Brasil. Foram reformas na previdência, reformas na educação e reformas trabalhistas. Alguns índices mostram que o país teve melhoras em alguns setores, mas Temer não escapou dos escândalos políticos e isso fez com que seu mandato se tornasse bem turbulento e logo se tornou alvo de denúncias.

A sessão iniciou a votação às 18h20min do dia 02 de agosto de 2017.

O atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia, do DEM-RJ, autorizou nesse inicio de noite a votação que decidirá se a casa opta pelo prosseguimento da denúncia feita pela Procuradoria-Geral da União. Para prosseguir com a votação seria necessário que 342 dos 513 deputados estaduais estivessem presentes na câmara. Às 16h18min estavam presentes 352 deputados, com o Quórum tendo a quantidade de deputados exigida pelas regras da votação, o presidente da Câmara decidiu que a qualquer momento a votação poderia ser iniciada.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Michel Temer

Antes de ser iniciada realmente a votação em si, tivemos alguns discursos de apoio e de contrariedade ao presidente Michel Temer. Para que as denúncias de Janot fossem barradas, seriam necessários 172 votos a favor do arquivamento das denúncias. Dois dos aliados de Temer, Beto Mansur e Fábio Ramalho, se abraçaram e fizeram uma aposta sobre qual seria o resultado final da votação, enquanto Ramalho diz que vai dar 272 votos a favor do arquivamento das denúncias, Mansur diz que deve dar 280 votos a favor do arquivamento e que qualquer número menor que esse representa uma vergonha para o governo.

Após mais ou menos quatro horas de votação, vários discursos e com 492 deputados presentes na Câmara foram contabilizados 263 votos a favor do arquivamento das denúncias contra Michel Temer contra 227 votos contra, além de 2 abstinências. Com esse resultado temos que o atual presidente da República só responderá as denúncias após o final de seu mandato, em 2018. Agora resta a população aguardar os próximos episódios dessa história de corrupção na política brasileira.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo