Apesar da presidente do Partido do Trabalhador, a senadora Gleisi Hoffmann, e seu esposo já terem sido indiciados em esquemas de corrupção, ela ainda tem seus valores para os eleitores que os seguem e acreditam no partido e nas pessoas que formam o PT.

Segundo as informações, Gleisi apresentou uma proposta aos membros do partido e foi acolhida por todos e consideraram uma ideia brilhante diante da situação enfrentada pela sigla atualmente.

Publicidade
Publicidade

O plano consiste em deixar o PT fora das próximas eleições de 2018, caso o ex-presidente Luiz Inácio lula da Silva fique impedido de participar da disputa para presidente da República do Brasil por uma determinação judicial. Então, não será lançado nenhum candidato, nem mesmo a governador, senador ou deputado.

Segundo informações, essa ideia recebeu total apoio de simpatizantes e até da oposição, pois, assim, teria o caminho livre, já que nas últimas pesquisas Lula tem liderado em todos os cenários.

Publicidade

É possível que isso seja uma forma do partido para retomar os rumos políticos e fazer novos planejamentos para retomar suas forças, e até mesmo fazer com que a mídia acabe desfocando a perseguição sobre o PT.

Se o plano da petista se concretizar, não haverá nem comícios e nem propagandas eleitorais do partido.

Gleisi diz que o PT sofre perseguição há muito tempo

Segundo a senadora Gleisi, a perseguição contra o PT é comum durante a historia política do Brasil.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
PT

Ela relatou outros políticos que foram perseguidos politicamente por seus opositores no Brasil, como o ex-presidente Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e João Goulart, e que isso vem se repetindo com Lula e Dilma Rousseff.

Ela disse que o PT, durante seu governo, deu privilégios e também desenvolveu os setores mais importantes da indústria brasileira, e que se dedicaram ao máximo para acabar com a desigualdade social que existe no país.

A senadora também citou projetos criados pelo partido com o intuito de ajudar principalmente a classe mais pobre, quem não tinha condições para custear um curso superior. Foi criado uma bolsa de estudos, além do programa “Minha Casa Minha Vida”.

Segundo Gleisi, contudo, o partido é acusado pelos adversários de praticar corrupção, mas que não conseguem provar nada contra Lula e Dilma. A senadora disse que essa perseguição sobre o partido se dá por conta que os ex-presidentes do PT sempre deram continuação a forma de governo de seus antecessores, como Getúlio Vargas, que defendia a classe trabalhadora, reduziu a carga horaria da jornada de trabalho e estabeleceu o fim de semana remunerado e férias anuais.

Publicidade

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo