Uma nova polêmica veio à tona, a partir de uma reunião realizada entre a alta cúpula do Exército brasileiro. O anúncio foi feito pelo comandante-geral do Exército brasileiro, general Eduardo Villas Bôas, através das redes sociais. Segundo o anúncio proferido pelo militar, nesta terça-feira (26), o encontro teria sido realizado com a presença de militares da mais alta patente, tanto nomes da ativa quanto também da reserva, no Rio de Janeiro. As palavras do comandante-geral do Exército, divulgadas através das redes sociais, vieram à tona exatamente dias após a polêmica ocasionada por um discurso feito pelo general Mourão, numa loja maçônica, em Brasília, no Distrito Federal.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Governo

Naquela ocasião, o general Antônio Hamilton Mourão se referiu à corrupção que permeia a realidade brasileira e que chegou a alcançar todos os poderes da República, como o Executivo, o Legislativo e o Judiciário.

O general Mourão chegou a afirmar que o país poderia até mesmo, ter que se deparar com uma "intervenção militar", para que as Forças Armadas pudessem "impôr a ordem" e colocar as coisas em seus devidos lugares. As palavras de Mourão resultaram em uma grande repercussão em todo o país, já que o militar goza de grande respaldo entre os próprios militares, além de angariar algum apoio popular.

Encontro 'atípico' entre generais de alta patente

O encontro promovido pela alta cúpula do Exército no Rio de Janeiro, teve como um dos principais objetivos "orientar pessoalmente, os membros integrantes do Exército". O general Eduardo Villas Bôas sintetizou a realização do encontro dos militares com a hashtag "coesão". Ainda de acordo com o Comando Militar do Leste, a reunião teria contado com as presenças de três ex-comandantes do Exército e o ex-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Jorge Félix.

Vale ressaltar que o ex-comandante foi chefe no GSI, durante os dois mandatos do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

O atual comandante-geral da Instituição militar, divulgou uma foto relativa ao encontro realizado. Entretanto, o general Eduardo Villas Bôas não chegou a não fornecer o endereço de onde teria se passado encontro dos militares, por meio de sua agenda nesta terça-feira. A reunião também não consta na divulgação de notícias divulgadas à imprensa, pelo Comando do Exército em seu site. A última agenda disponibilizada e que retrata as atividades inerentes ao Exército brasileiro, se refere à data de 21 de setembro de 2017. O general Eduardo Villas Bôas é ativo nas redes sociais, com mais de vinte e cinco mil seguidores.