Nesta manhã de terça-feira (5) o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes manifestou sua opinião sobre a delação da J&F usada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Com base nessa delação, Janot abriu um inquérito de investigação contra o presidente da República, Michel Temer. O ministro Gilmar Mendes [VIDEO]disse que a delação da J&F é “extremamente problemática”.

Segundo ele, o STF já havia feito questionamento sobre a legitimidade e declarações do acordo de delação premiada feito com a PGR. Gilmar [VIDEO]disse que já havia alertado a todos do STF no dia do julgamento da questão da delação.

Ele alertou dizendo que era para ter mais cuidado. Quanto as revisões, seria necessário que os casos fossem mais apreciados no colegiado e que seus prognósticos estavam sendo confirmados.

Gilmar Mendes falou sobre as gravações da PGR, na qual alguns ministros do STF são citados. O ministro disse para ter bastante calma durante as investigações e esperar até que tudo seja esclarecido, e que criar uma guerra psicológica não iria chegar a lugar nenhum.

Sobre a possibilidade de a delação ser anulada e das provas já apresentadas nas gravações passarem por um questionamento da defesa dos suspeitos, ele disse que existe, sim, a possibilidade de tudo isso acontecer. Gilmar Mendes disse que todos já imaginavam que se tratava de uma delação extremamente problemática, desde o início. Segundo o ministro, a PF tinha feito algumas observações criticando a pressa com que os procuradores estavam conduzindo o caso e o resultado disso custou caro, e agora estar pondo em risco a delação.

Delação da JBS pode ser anulada

O que pode levar a anulação da delação premiada dos executivos da JBS é uma gravação de pelo menos 4 horas. Na gravação são mencionados possivelmente quatro membros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Uma das citações foi considerada de nível grave pelos procuradores. Segundo as informações, foi revelado que os delatores Joesley Batista e Ricardo Saud, os quais citaram os ministros do STF, estão fazendo revelações que atinge diferentes níveis de gravidade. É esperado que essas gravações se tornem públicas.

De acordo com o pronunciamento feito por Rodrigo Janot na noite desta segunda-feira(4), Joesley Batista e Ricardo Saud podem ter os benefícios da delação cassados, pois omitiram nos depoimentos alguns fatos importantes. Os empresários serão ouvidos novamente a fim de dar maiores explicações acerca do conteúdo das gravações.