O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), estavam se evitando e aumentado um clima de rivalidade que preocupa o PSDB. Porém, nesse feriadão prolongado, resolveram dar uma trégua e cumpriram uma agenda conjunta.

João Doria sempre que é entrevistado é questionado sobre uma possível candidatura à presidência da República e consequente racha com Geraldo Alckmin. Não foi diferente dessa vez. O tucano, apesar de todas as informações que aparecem, jurou se tratar apenas de especulação e que eles estão "juntos".

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal PSDB

Curiosamente, na segunda-feira da semana passada, em entrevista exclusiva ao Estadão, Doria afirmou que poderia sair do PSDB caso fosse obrigado a disputar prévias contra Alckmin para virar candidato à presidência.

Enquanto João Doria nega alguma rusga e deixa em aberto seu desejo de ser candidato, Gerado Alckmin já garantiu diversas vezes que quer sim disputar a eleição presidencial do próximo ano. Questionado sobre sua relação com Doria e se o evento servia para mostrar que eles estavam unidos, afirmou que as gestões estão em parceria em diversas áreas, inclusive na política.

A relação estremecida permanecerá até a decisão do candidato tucano no pleito presidencial de 2018.