O prefeito de São Paulo [VIDEO], João Doria [VIDEO], passou por dois momentos constrangedores ontem (01), em Paris, acabou se irritando e tendo um forte bate-boca com duas mulheres que o criticaram.

A primeira saia-justa ocorreu quando Doria foi anunciado para começar a sua palestra. Antes mesmo de começar a falar, uma mulher que estava na plateia, levantou-se e começou a falar em francês sobre o golpe dado por Michel Temer no Brasil. Ela ainda ergueu um cartaz com a frase “Fora Temer”.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Governo

Do lado de fora, manifestantes distribuíram folhetos que afirmavam que o prefeito de São Paulo era higienista e sobre sua atuação equivocada na cracolândia.

Bate-boca esquentou

Mas foi ao término de sua palestra que o clima esquentou e Doria demonstrou novamente se irritar com extrema facilidade. Ao ser abordado por duas brasileiras que criticavam suas ações à frente da prefeitura, entre elas, na Cracolândia, o prefeito indagou em tom irônico e aparentemente irritado: “Vamos deixar os traficantes livres?”. A manifestante respondeu: “Não! As pessoas que estão ali (Cracolância) precisam de um atendimento. Elas precisam de uma política pública de saúde”. O prefeito afirmou que elas estão tendo e, novamente, demonstrando ironia ao dizer: “Deixa eu sugerir para vocês, venham para São Paulo, venham conhecer as políticas públicas”.

Nesse momento, uma das manifestantes afirmou que era de São Paulo e outra disse que as políticas públicas eram jogar água em mendigos.

Os melhores vídeos do dia

Irritado, Doria retrucou “Não, senhora, isso também não é verdade. A senhora precisa ser melhor informada”. A manifestante questionou: “Não houve água fria nos moradores de rua?” Com o dedo em riste, o prefeito de São Paulo afirmou: “Não houve! Isso já foi esclarecido, não houve também não”.

Algumas pessoas que estavam na comitiva de Doria tentaram “apartar” o bate-boca. Um deles questionou as manifestantes: “Mas aqui de Paris, você soube isso?”.

Terceira confusão em viagens

As viagens do prefeito João Doria pelo Brasil e pelo mundo, além de estarem sendo muito criticadas, pelo fato dele deixar São Paulo e ir participar de eventos que nada têm a ver com seu cargo, ainda estão lhe trazendo alguns dissabores. Primeiro foi em Salvador, na Bahia, quando ele levou uma ovada na cabeça e ouviu vários xingamentos.

Depois, foi em Vila Velha, no Espírito Santo, quando teve que entrar pela porta dos fundos da Câmara Municipal, pois havia diversos manifestantes o esperando para vaiá-lo.