Desde o início da Operação Lava Jato, vários foram nomes da política nacional foram relacionados ao roubo dos cofres públicos acontecidos nos últimos anos no país. Indo de PT até o PMDB, poucos deputados e empresários/políticos estiveram a salvo da lista dos indicados, e um dos últimos flagrados foi o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Acompanhe sua denúncia abaixo.

Denúncia

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao estudar os possíveis envolvimentos do ex-presidente no esquema de corrupção, divulgou a descrição de diversos pagamentos que totalizam o valor de R$ 230 milhões que Lula supostamente recebeu.

Segundo ele, a fim de beneficiar as empreiteiras Odebrecht e OAS nos contratos com a petrolífera Petrobras.

De acordo com o próprio procurador, o petista teria sido o “grande idealizador” da organização criminosa que teve por finalidade receber milhões de reais dos cofres públicos de forma ilícita. Para Janot, Lula recebeu as propinas por meio de aquisições de imóveis, como o do terreno do Instituto Lula, que custou R$12,4 milhões.

Há ainda a compra do apartamento do ex-presidente em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, avaliado em R$ 504 mil. Segundo o procurador, os imóveis foram benefícios ao político fornecidos pela Odebrecht e outras empresas envolvidas como contrapartida aos contratos ganhos em licitações.

Fora isto, Lula também teria recebido da OAS/Odebrecht propina por meio de custeio das reformas realizadas no seu sítio em Atibaia (SP), em valores próximos de R$ 700 mil reais.

Todos estes valores não foram descritos na declaração anual de Imposto de Renda do ex-presidente e foram ocultados por todo o esquema de fraude, segundo a denúncia Assim, além de receber valores em propina, Lula incorreria em crime por ocultá-los.

Defesa

À imprensa, foi divulgada um nota da assessoria do ex-presidente informando que a denúncia, cujo teor não conheciam, era mais um exemplo de perseguição a Lula [VIDEO], que jamais atuou em quaisquer crimes que sejam e muito menos foi integrante de organizações criminosas. Cristiano Zanin Martins, advogado do ex-presidente, finalizou afirmando que a denúncia protocolada conta o presidente apenas sugere uma tentativa da PGR de tentar tirar o foco das delações premiadas fraudadas no país.

Agora, realmente, resta esperar o desenvolvimento de toda a ação a fim de descobrir quais são os reais envolvimentos do ex-presidente com o maior escândalo de corrupção do mundo.