Nesta quarta-feira (13), ao se apresentar ao juiz Federal Sérgio Moro, em Curitiba (PR), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou todos os fatos referentes à acusação sobre o recebimento de propina da construtora Odebrecht e vantagens recebidas enquanto estava no comando do Brasil por oito anos seguidos.

Lula afirmou ao juiz Sérgio Moro que o jornal O Globo e a própria força-tarefa da Operação Lava Jato inventaram que o tríplex do Condomínio Solaris, no Guarujá, litoral de São Paulo é dele. Ele também negou ser proprietário de um sítio em Atibaia, no interior paulista. O ex-presidente afirmou que nada disso é verdade e que Sérgio Moro sabe disso.

‘Eles querem me transformar no Power Point deles’

“Eles querem me transformar no Power Point deles”, afirmou Lula ao referir-se às acusações e notícias sobre ele tornar-se o centro da organização criminosa chamada recentemente de ‘‘Quadrilhão do PT’’ pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Segundo Lula, as três acusações em que se baseia a denúncia são inverídicas (veja o vídeo no final do artigo). Ao dizer que é vítima de injustiça, Lula [VIDEO]negou ser o centro de um esquema de corrupção apontado pela Operação Lava Jato e diz que o Ministério Público Federal um dia se desculpará com ele após ser provada a sua inocência.

‘Espero que o Ministério Público Federal se desculpe comigo um dia’

Lula iniciou suas respostas dizendo que era o maior interessado em falar, pois, apesar de acreditar que o processo é injusto e ilegítimo, não ficaria em silêncio.

Essa é uma prerrogativa dada ao réu nessa circunstância e citada na audiência pelo Juiz Sérgio Moro.

O ex-presidente Lula seguiu dizendo que poderia ficar nervoso, zangado, mas preferia enfrentar sobretudo a força-tarefa da Operação Lava Jato e o Ministério Público Federal a fim de provar a sua inocência.

Em dado momento do interrogatório, ao dar a palavra ao acusado, o juiz Sérgio Moro foi enérgico e de certa forma até se alterou levantando a voz e advertindo Lula que ali não era ‘’momento de discurso de campanha’’ e que a finalidade do depoimento era falar sobre o objeto da acusação.

Em todo o momento em que teve oportunidade, o ex-presidente Lula afirmou que é inocente e que seria perseguido tanto pela Justiça quanto pela imprensa nacional. Ele criticou seu ex-aliado do PT Antonio Palocci [VIDEO] que, segundo Lula, estaria jogando as suas ilicitudes ‘’nas costas’’ dele.

O depoimento durou aproximadamente 2 horas e 10 minutos, terminando por volta das 16h20, na sede da Justiça Federal em Curitiba. Assista ao vídeo do depoimento: