O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva [VIDEO], condenado em primeira instância a 9 e 6 meses pelo juiz federal Sergio Moro, tentou, de forma desesperada, questionar o magistrado da Operação Lava Jato contra a legalidade da sua primeira sentença, que foi proferida em maio. O que ex-presidente não esperava era a resposta seca e em tom nada submissa do juiz Sergio Moro.

A pergunta aconteceu nesta quarta-feira (13), quando Lula foi depor sobre a acusação de angariar recursos indevidos da empreiteira Odebrecht. Este é o segundo encontro do ex-presidente com o juiz Sergio Moro. Em maio, quando ocorreu o primeiro encontro dos dois, Lula foi depor sobre a acusação de ter recebido uma quantia de 3,7 milhões de propina da OAS.

Nessa ação, Lula foi posteriormente condenado a 9 anos e 6 meses pela Operação Lava Jato no caso do tríplex do Guarujá, no litoral de São Paulo.

Novamente, Lula foi até Curitiba para depor em outro processo. Por lá, encontrava-se militantes do PT (Partido dos Trabalhadores) [VIDEO] e a presidente do partido, Gleisi Hoffmann, e alguns amigos da política do ex-presidente.

A pergunta insultuosa de Lula e a reposta do Juiz Sergio Moro

Em situação desesperadora de reverter a situação que se encontra atualmente, o ex-presidente Lula tentou, ao final do seu depoimento, questionar a legitimidade do trabalho empenhado pelo juiz Sergio Moro. O que ele não esperava era da resposta que o magistrado tinha para lhe dar.

Ao final do depoimento, o ex-presidente perguntou a Sergio Moro se, ao final de todo aquele trâmite, iria ter a tranquilidade de chegar em casa e olhar para seus filhos, netos e familiares e ter uma sentença “imparcial” por parte do juiz.

Moro, de forma muito tranquila e respeitosa, dizendo que aquele tipo de pergunta não cabia ao ex-presidente, respondeu que poderia ficar sossegado que sua sentença seria, sim, imparcial.

Lula pareceu já estar pensando nessa pergunta antes do seu depoimento. Porque logo em seguida, o petista disse que, no primeiro encontro no qual ele foi condenado, não pareceu ter imparcialidade por parte de Sergio Moro.

“Porque não foi o que aconteceu na outra ação, doutor“, disse o petista. Sergio Moro, dessa vez, sentiu-se ofendido e elevou um pouco seu tom de voz: “Eu não vou discutir a outra ação com o senhor. A minha convicção é que o senhor é culpado. Se formos discutir aqui, não seria bom para o senhor“.

Foi dessa forma que Moro respondeu a pergunta insultuosa do ex-presidente Lula, dizendo que, na sua visão, Lula é, sim, culpado, confirmando mais uma vez sua primeira sentença.