Lula recebeu propina e em dinheiro vivo. A informação foi dada por Antonio Palocci, ex-braço direito do líder do Partido dos Trabalhadores (PT). De acordo com informações exclusivas da Revista Veja desse fim de semana, o ex-ministro estaria negociando sua delação premiada em mais uma fase da Lava Jato. Em troca do que sabe, ele pretende ter uma redução de pena.

Palocci [VIDEO] já tinha dito ao juiz federal Sérgio Moro que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu pelo menos R$ 300 milhões em propina da Odebrecht.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Lula

Ele revelou que Lula recebeu essa quantia em empreendimentos e também como caixa 2 de suas campanhas. Agora, no entanto, Palocci cita que ele mesmo deu dinheiro vivo a Lula e revela as quantias.

Antonio Palocci diz que dava dinheiro vivo para Lula em pacotes de R$ 50 mil

A proposta da delação premiada, para valer, tem que ter a aprovação dos procuradores da Lava Jato. Além de atacar Lula, Palocci precisa confirmar tudo o que diz. No documento, o qual a Veja diz ter recebido acesso, o ex-ministro contou como fez para entregar, por diversas vezes, propina em dinheiro vivo para o viúvo da ex-primeira dama, Marisa Letícia.

O próprio Palocci, mesmo sabendo dos riscos que isso implicava, teria levado dinheiro vivo para Lula. Quase sempre as quantias não eram tão notórias, justamente para não chamar a atenção. Os pacotes de propina eram de R$ 30, R$ 40, R$ 50 mil e faziam Lula pagar as suas despesas.

Lula recebeu propina alta em mãos, garante o seu ex-aliado Palocci

As primeiras acusações feitas por Palocci fizeram o ex-presidente da República ter um encontro com o juiz federal Sérgio Moro.

O juiz da Lava Jato fez alguns questionamentos ao petista, que alega que Palocci estava fazendo os ataques contra ele, pois estaria se sentindo pressionado.

Agora, nos detalhes que surgem da delação, o ex-ministro, que chegou a ser considerado como possível candidato a sucessor de Lula, diz que dava propina para o ex-parceiro político para que ele mantivesse as suas despesas sempre pagas. O dinheiro servia para ordens de cunho pessoal da família Silva, que apesar de dizer lutar pelos pobres, por diversas vezes, mostrou gostar também do luxo.

Sociólogo Branislav Kontic também dava dinheiro vivo para Lula

Tanto as pequenas entregas de Palocci a Lula quanto as grandes remessas transportadas por Branislav eram descontadas da contra-propina que Lula mantinha com a Odebrecht. Palocci conta que era uma espécie de faz tudo para o petista e que, quando as cifras eram maiores, quem levava o dinheiro vivo era Branislav Kontic.