Michel Temer [VIDEO] terá que passar nas próximas semanas novamente pela angústia de ter que ser julgado pela Câmara dos Deputados por uma denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) [VIDEO]. A denúncia será lida no plenário da Casa nessa segunda-feira (25). Após esse rito, inicia-se a tramitação. Mesmo que a provável rejeição aconteça, Temer ainda poderá ter que se preocupar com um possível Impeachment.

Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, afirmou que só irá se posicionar sobre os pedidos de impeachment de Temer que já foram protocolados na Casa Legislativa após a análise da segunda denúncia pelo plenário.

Em entrevista ao programa Canal Livre, da Bandeirantes, Maia deu a entender que não irá abrir os pedidos de impeachment contra Temer. Segundo ele: "as duas denúncias são suficientes para tratar desse assunto".

Para escapar da denúncia novamente, Michel Temer precisará contar com pelo menos o apoio de 172 deputados. Em agosto, quando a primeira denúncia foi votada, o governo conseguiu 263 votos. Maia considera que a base aliada está mais enfraquecida dessa vez, porém acredita que os problemas na delação da JBS devem causa um impacto favorável a Michel Temer.

A tramitação da segunda denúncia na Câmara deve durar de três a quatro semanas.