Por definição, o Parlamentarismo é um sistema de Governo em que o Poder Legislativo (parlamento) oferece a sustentação política (apoio direito ou indireto) para o Poder Executivo. É o poder parlamentar quem garante que o Poder Executivo possa agir corretamente, definindo sua formação e garantindo seu governo.

O sistema parlamentar tem sua origem na Inglaterra Medieval. No final do século 18, a nobreza da época exigiu maior participação política no governo, que então era liderado por um monarca. Em 1295, o rei Eduardo I tornou oficiais as reuniões (assembleias) dos os representantes dos nobres. Era o berço do parlamentarismo inglês, sendo até os tempos de hoje o maior exemplo desse sistema.

Em 1979, Margaret Thatcher tornou-se a primeira mulher a ser primeira-ministra do Reino Unido, sendo lembrada até hoje como a Dama de Ferro.

Esse sistema é utilizado tanto em monarquias quanto em repúblicas. Nele, o chefe do Estado, sendo ele rei ou presidente, não é o chefe do governo. Portanto, não cabe a ele tomar as decisões políticas do país. Ao invés dele, quem tem a real responsabilidade com o país é o primeiro-ministro [VIDEO] (chanceler), que é indicado pelo parlamento, apresentado ao mesmo o seu plano de governo. A aprovação do mesmo cabe a Câmara dos Deputados. É de sua total responsabilidade encarregar-se de que esse plano seja cumprido perante o povo.

No Brasil essa forma de governo já esteve em vigor no final do Império, do ano de 1847 a 1889. Quando passou a ser uma república, adotou-se o presidencialismo, passando ao presidente do país a tomada de decisão, cabendo a ele o poder de chefe de Estado e de Governo.

Os melhores vídeos do dia

Com a renúncia do presidente Jânio Quadros, o país passou por uma crise política [VIDEO] devastadora e a adoção desse sistema foi uma alternativa para solucionar essa crise. Porém, essa tentativa esteve em vigor apenas do ano de 1961 a 1963.

No Parlamentarismo, o Poder Legislativo passa a ter funções de maior relevância na administração do país. O governo passa a depender da confiança desse parlamento e apoio para exercer seu cargo. Em caso de perda de confiança do parlamento, o governo cai, pois fica impossibilitado de exercer seu mandato. Também existe a possiblidade de convocação de eleições para a dissolução da Câmara, formando assim outro parlamento.

Uma grande vantagem apresentada por esse sistema é sua flexibilidade. Em caso de uma crise política no país, o primeiro-ministro pode ser trocado com rapidez e o parlamento pode ser destituído. No caso do presidencialismo, o presidente cumpre seu mandato até o fim.