O deputado federal Jair Bolsonaro [VIDEO] participou junto com seu filho — Flávio Bolsonaro, que é deputado estadual do Rio de Janeiro — de um programa do SBT, TV Verdade, em Belo Horizonre, para debater vários assuntos sobre política e principalmente sobre a militância gay, que, na visão do deputado federal, defende pautas absurdas.

No debate, estavam presentes um pastor gay, Gregory Rodrigues — que, em alguns momentos, elevou seu tom de voz para reforçar a tese que defendia — e mais outros dois convidados para apoiá-lo, sentados do lado direito do telespectador.

Da bancada à esquerda do telespectador, ficaram Jair Bolsonaro [VIDEO], o seu filho Flávio Bolsonaro e outro convidado, conhecido como Cidadão Eder, que frequenta corriqueiramente o programa.

Pastor diz que a pessoa não se transforma em gay, já nasce gay

Bolsonaro parecia mais tranquilo e mais blindado aos ataques do pastor, que se sentiu ofendido quando Flávio Bolsonaro o chamou de pseudo-pastor. A partir de então, a discussão não foi mais tão tranquila como quando estava no momento em que iniciou.

No entanto, o pastor gay ficou mais alterado quando foi explicar que a pessoa não se torna gay, mas nasce gay, o que, no entender de Bolsonaro, é um erro. Para o deputado, o meio induz a pessoa a se transformar em gay, principalmente quando se coloca em jogo crianças de 5, 6, 7 anos de idade por ainda não possuírem juízo de valor formado.

Esta é uma das maiores lutas do ex-capitão contra a militância gay dentro da Câmara, que tenta implantar, obrigatoriamente, uma cartilha gay dentro das escolas.

A discussão aumenta e Jair Bolsonaro é chamado de hipócrita

Em determinado momento, Carlini, o apresentador do programa, incentiva uma polêmica, perguntando ao pastor se ele teria chamado o deputado Jair Bolsonaro e seu filho de hipócritas.

"Você chamou Jair de hipócrita?", perguntou o apresentador ao pastor, querendo uma discussão mais polêmica no programa. "Perai, perai. Ele chamou Jair Bolsonaro e seu filho (Flávio Bolsonaro) de hipócritas", concluiu o apresentador.

Jair Bolsonaro ignora pastor e avisa os pais sobre o perigo da cartilha gay

"Olha só: não me interessa a opinião desse cidadão aqui. O que me interessa é do pai e da mãe, pessoas de bem e que respeitam a família.", disse Bolsonaro. O deputado ainda continuou mostrando o projeto que a militância gay quer implantar e leu a polêmica cartilha durante o programa.

"Reconhecer todas as configurações familiares protagonizadas por lésbicas, gays, bissexuais e travestis.", leu o deputado indignado, alertando os pais do Brasil que essa é a vontade deles.